É o regresso em força do rock ao festival que há 19 edições se auto-intitula de «Super Rock». Depois da noite de «aquecimento», o Super Bock Super Rock arranca esta quinta-feira com a certeza de trazer a Portugal alguns dos principais nomes da música movida a guitarras distorcidas e batidas ferozes.

«Temos um cartaz absolutamente incontornável para o público português, muito forte, muito consensual e muito rock, que era uma daquelas coisas que queríamos voltar a ter», disse ao tvi24.pt Jwana Godinho, da promotora Música no Coração.

Como cabeças-de-cartaz surgem os britânicos Arctic Monkeys (18 de julho), e os norte-americanos The Killers (dia 19) e Queens of the Stone Age (dia 20). Estes últimos eram, para os organizadores do Super Bock Super Rock, um desejo antigo.

«Tem sido um namoro de vários anos. Já tínhamos feito várias propostas, há bastante tempo que gostávamos de os ter», confessou a responsável pela contratação das bandas do festival.

Este será o regresso dos Queens of the Stone Age depois de oito anos de ausência dos palcos portugueses. Na bagagem, a banda de Josh Homme traz as novas canções de «...Like Clockwork».

Jwana Godinho valorizou a «consistência» e «equilíbrio» de um cartaz que incluiu outras referências do rock - as reconhecidas, no caso de Johnny Marr, ex-guitarrista dos The Smiths, e as em ascensão, exemplo do bluesman Gary Clark Jr.

Tomahawk, Black Rebel Motorcycle Club e Kaiser Chiefs são outros dos destaques internacionais mais ligados ao rock, mas a armada portuguesa também estará bem representada com os The Quartet of Woah!, Miss Lava, Anarchicks e Tara Perdida.

Mas não será só e apenas de rock que o festival será feito. O Super Bock Super Rock também receberá o hip-hop de Azealia Banks, a eletrónica dos Digitalism, a pop dos Clã, e ainda o autor daquela que foi considerada a Melhor Canção de R&B nos últimos Grammy Awards. Miguel fará a sua estreia no nosso país e «Adorn» terá certamente lugar no alinhamento do concerto.

«Antigamente dizia-se que o R&B e toda a música urbana eram muito de nicho e hoje em dia é muito mais mainstream em toda a Europa e nomeadamente em Portugal», defendeu Jwana Godinho, orgulhosa de contar com os nomes de Miguel e Azealia Banks no cartaz do festival.

Na Herdade do Cabeço da Flauta, perto da praia do Meco, o recinto deverá receber cerca de 30 mil pessoas em cada um dos três dias do festival. «O último dia será, provavelmente, o mais forte», admitiu Jwana.

Os horários do 19º Super Bock Super Rock:

18 de julho

Palco Super Bock

- Arctic Monkeys (01h00)

- Johnny Marr (23h20)

- Azealia Banks (21h50)

- Anarchicks (20h30)

Palco EDP

- TOY (00h10)

- Efterklang (22h40)

- Owen Pallett (21h10)

- Kalú (20h00)

Palco Antena 3 @Meco

- Ben Klock B2B Marcel DettMann (04h00)

- Nina Kraviz (02h30)

- Expander (01h15)

- Freshkitos (00h00)

- Kinetic (23h00)

- Mazgani (21h30)

- Trêsporcento (20h00)

19 de julho

Palco Super Bock

- The Killers (01h00)

- Kaiser Chiefs (23h00)

- Tomahawk (21h30)

- Black Rebel Motorcycle Club (20h00)

Palco EDP

- Miguel (00h15)

- Clã (22h45)

- Midnight Juggernauts (21h15)

- Manuel Fúria (20h00)

Palco Antena 3 @Meco

- Ricardo Villalobos (03h30)

- Joao Maria (02h00)

- Julien Bracht [live] (01h00)

- Henriq (00h00)

- Miguel Neto (23h00)

- Samuel Úria (21h30)

- Octa Push (20h00)

20 de julho

Palco Super Bock

- Queens of the Stone Age (00h30)

- Gary Clark Jr. (22h50)

- Ash (21h20)

- Miss Lava (20h00)

Palco EDP

- Digitalism [DJ set] (02h00)

- Chk Chk Chk (23h35)

- We Are Scientists (22h05)

- Asterisco Cardinal Bomba Caveira (20h50)

- Tara Perdida (19h30)

Palco Antena 3 @Meco

- Josh Wink (04h00)

- Carl Craig (02h00)

- Rui Vargas & André Cascais (00h00)

- Mary B (23h00)

- Sam Alone & The Gravediggers (21h30)

- The Quartet of Woah! (20h00)

- Surveillance (19h00)