O grupo canadiano Arcade Fire atua pela primeira vez no Rock in Rio Lisboa a 31 de maio, no Palco Mundo, concerto inserido na digressão europeia, anunciou esta terça-feira a organização do festival, citada pela Lusa.

A última vez que o grupo de Win Butler e Régine Chassagne esteve em Portugal foi em 2011, no festival Super Bock Super Rock, perto de Sesimbra.

«Reflektor», editado no final de outubro, é o quarto (e duplo) álbum de originais da banda indie rock canadiana e contou na produção com o músico James Murphy, fundador dos LCD Soundsystem.

«Os Arcade Fire são uma das bandas mais pedidas pelo público português, por isso estamos muito contentes por termos conseguido incluí-los na edição de 2014 do Rock in Rio-Lisboa», avançou Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio, adiantando ter a certeza que a banda vai dar «um concerto inesquecível», na edição de comemoração dos 10 anos do Rock in Rio-Lisboa.

Influenciado pelas sonoridades do Caribe, em particular do Haiti, onde alguns dos músicos estiveram recentemente, «Reflektor» representa uma renovação do espetro musical dos Arcade Fire, adicionando-lhe ainda a marca eletrónica de James Murphy e um convidado especial: David Bowie.

Exemplos dessa viragem sonora, ainda que com a marca identitária dos Arcade Fire, são os temas «Here comes the night time», «Reflektor», «Afterlife» e «Joan of Arc».

Na semana passada iniciaram em Glasgow, no Reino Unido, uma longa digressão internacional que inclui seis datas na Europa até ao final de novembro e mais de 40 concertos em 2014 nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e América do Sul.

Os Arcade Fire formaram-se há dez anos, em Montreal, tendo lançado o EP «Arcade Fire« (2003) e os álbuns «Funeral» (2004), «Neon Bible» (2007) e «The Suburbs» (2010), que lhes valeu em 2011 o prémio Grammy de melhor álbum do ano.

O grupo, que por conta do novo álbum também se tem apresentado também como «The Reflektors», já atuou três vezes em Portugal, nos festivais Paredes de Coura e Super Bock Super Rock.