A cantora Rita Pereira, que há seis anos se apresentou musicalmente como Rita Redshoes, edita na segunda-feira o álbum «Life is a second of love», reflexo de amadurecimento e libertação artística, disse à agência Lusa.

Rita Redshoes estava há quatro anos sem editar, depois de ter lançado «Lights & Darks», e nesse intervalo esteve noutros projetos, como a criação de bandas sonoras para cinema com Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) e o envolvimento em teatro para crianças.

«Foi o disco em que consegui, de forma mais coerente e de forma mais real, escrever na primeira pessoa sobre coisas que passei nos últimos quatro anos, sobre as quais pensei e amadureci», explicou, sobre «Life is a second of love», produzido pelo músico brasileiro Gui Amabis.

No disco há um regresso às orquestrações, «ao lado mais clássico e de banda sonora», mas também há uma gestão de silêncios nas músicas: «As pausas e o silêncio constroem a canção. Eu se calhar tinha dificuldade em gerir isso. Tinha medo que o silêncio se tornasse incómodo.»

O disco apresenta temas como «Blood deal», «Broken bond», «Woman, snake» - inspirado numa viagem ao Senegal - e «A second of love», uma canção muito curta a abrir o disco e que, apesar de ter sido a última a produzir, é a que dá unidade ao alinhamento.

A isto junta-se ainda a experiência inspiradora de uma viagem em 2013 aos Estados Unidos, «à América profunda»: «As minhas influências vêm muito dali, das bandas sonoras dos anos 1950. Visitar aqueles sítios foi uma espécie de encontro, foi uma fuga a uma série de coisas que me estavam a deixar em baixo. Deu-me um certo fôlego para andar com isto para a frente.»

Rita Redshoes, 32 anos, afirma que este terceiro disco surge numa fase de maturidade: «Acho que vamos perdendo o medo de sermos quem somos. E de falar cada vez na nossa própria voz, sem questionar tanto isso. Acho que senti essa urgência agora, e consegui lidar com ela agora, não me esconder.»

Já vão longe, no passado, as primeiras experiências na música, quando começou a tocar na bateria do irmão, Bruno Pereira. Depois passou pelo grupo de teatro Ita Vero, de Loures, e um dia substituiu o vocalista da banda do irmão, que deu origem aos Atomic Bees.

Integrou a banda de David Fonseca, participou nas gravações de dois álbuns deste músico - incluindo o tema «Hold Still» -, e gravou com The Legendary Tigerman, com quem prepara agora a banda sonora para o novo filme de Rodrigo Areias.

«Life is a second of love» será apresentado no dia 15 na discoteca Lux, em Lisboa, e no dia seguinte no Hard Clube, no Porto.