Apesar de os bilhetes para o segundo dia de concertos da digressão Formation protagonizada pela cantora norte-americana Beyoncé terem sido dados como esgotados, não foi essa a conclusão a que se chegou no dia do evento.

O que na realidade foi constatado pelos fãs da cantora foi que o Estádio de Wembley, cuja capacidade é de 90 mil pessoas, não estava totalmente cheio, como tinha sido indicado pelas bilheteiras. Foram várias as imagens publicadas nas redes sociais pelos fãs que comprovavam isso mesmo:

As opiniões relativamente ao motivo que levou os concertos de Beyoncé e Rihanna, com quem esta situação se tinha verificado no início da semana, dividem-se. Ainda assim, a maioria culpa aqueles que compram vários bilhetes a preço de bilheteira na esperança de os revenderem a preços mais elevados. O que, provavelmente, acabou por acontecer foi que estas pessoas não conseguiram revender os bilhetes no mercado negro, dado os preços exorbitantes que normalmente praticam.

Este fenómeno tem sido cada vez mais frequente e é algo que preocupa os artistas. Segundo Adam Tudhope da banda Mumford & Sons explicou esse sentimento, em declarações ao Independent: “nós [os artistas] esforçamo-nos para tornar o valor dos bilhetes o mais acessível possível à maioria das pessoas.”

Não há nada pior para uma banda do que dar um concerto 'esgotado' enquanto se olha para lugares vazios porque eles compraram os bilhetes e os tentaram vender a preços muito mais altos”, completou o cantor.