O Summer Fest, que começa hoje na Ericeira, Mafra, é o primeiro festival de música do país a ter de impedir a venda de álcool a menores de 18 anos, após a entrada em vigor, na quarta-feira, da nova lei sobre bebidas alcoólicas.

Sem querer divulgar as medidas a adotar, a organização do evento disse à agência Lusa que a lei é para ser cumprida no recinto do festival.

O festival traz hoje ao palco Buraka Som Sistema, Projeto Bug, Cgance The Rapper, Tove Lo, B4, Agir, Pow Pow Movement, Dj Ride, Astro Rec, MGDRV, Dillaz.

No sábado, é a vez de Richie Campbell, Rudimental, The Cat Empire, Slum Village, Curadoria Sam The Kid, Dj D-One, Dj Damage, Roger Plexico e Grognation.

Sem revelar o número de bilhetes vendidos, a organização adiantou que não estão esgotados. São esperados este ano 40 mil espetadores, números que, a confirmar-se, vão duplicar os das últimas edições.

O aumento da área do festival é outra das novidades. Além dos concertos à noite, no parque de campismo da Ericeira, o evento estende-se este ano para a praia de Ribeira d'Ilhas, conhecida mundialmente pelos surfistas, com música e outras atividades, durante o dia.

Desde quarta-feira, data em que entrou em vigor a nova lei, a venda e consumo de qualquer tipo de bebida alcoólica estão proibidos a menores de 18 anos.

De acordo com um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), divulgado em maio, Portugal foi o quinto país que mais baixou o consumo de álcool entre 1992 e 2012, com uma redução superior a 20 por cento.

Segundo o documento, em 2012, Portugal apresentou uma média de consumo de bebidas alcoólicas a rondar os 11 litros 'per capita', quando a média da OCDE se situava nos 9,1 por cento.