Queen celebram 40º aniversário com reedição de discos

Todos os 15 álbuns de estúdio serão remasterizados e lançados nas lojas a partir de Março do próximo ano

Por: Redação / JCS    |   9 de Novembro de 2010 às 18:55
O 40º aniversário dos Queen, que acontece em 2011, vai ser celebrado com a reedição de todos os 15 álbuns de estúdio da banda inglesa.

A partir de Março serão lançados o cinco primeiros discos - «Queen», «Queen II», «Sheer Heart Attack», «A Night At The Opera» e «A Day At The Races» -, através da Universal Records. O restantes registos chegarão às lojas ao longo do próximo ano.

Este será o primeiro lançamento dos Queen por outra editora que não a EMI, terminando assim uma «relação» que durou também quatro décadas.

«Estamos muito contentes, passado tanto tempo, por embarcarmos numa nova fase da nossa carreira - com uma nova editora - com novas ideias e com novos sonhos», disse o guitarrista Brian May.

Os Queen foram criados em 1971 pelo vocalista Freddie Mercury, o guitarrista Brian May, o baixista John Deacon e o baterista Roger Taylor. «Bohemian Rhapsody», «We Are The Champions» e «We Will Rock You» foram alguns dos muitos êxitos imortalizados antes da morte de Mercury, em 1991.

O próximo ano marcará ainda o início das filmagens de um filme dedicado ao início e auge da carreira dos Queen. Sacha Baron Cohen - actor e comediante conhecido pelas personagens Borat, Ali G e Brüno - interpretará o papel de Freddie Mercury.

Recorda aqui alguns dos maiores êxitos dos Queen:


Queen - Bohemian Rhapsody
Carregado por Doflamingo. - Veja mais videos cômicos


Queen - We Are The Champions - Live in Budapest 1986
Carregado por Lereddevil. - Veja mais vídeos de musica, em HD!


Queen - We Will Rock You
Carregado por EMI_Music. - Veja mais vídeos de musica, em HD!
PUB
EM BAIXO: Freddie Mercury
Freddie Mercury
COMENTÁRIOS

PUB
Grécia pode receber créditos de emergência para evitar "crise humanitária"

Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, admite conceder créditos de emergência ao país helénico como medida de transição. Schulz diz que Alexis Tsipras conduziu os gregos a um beco sem saída, mas que a população "não tem culpa disso". Na véspera da realização do referendo que pode ditar o futuro da Grécia, o clima de tensão mantém-se. O ministro das Finanças alemão admite que os gregos poderão estar a escolher entre o euro e o dracma. Já Yanis Varoufakis diz que o que a Europa está a fazer à Grécia é "terrorismo"