Queen celebram 40º aniversário com reedição de discos

Todos os 15 álbuns de estúdio serão remasterizados e lançados nas lojas a partir de Março do próximo ano

Por: Redação / JCS    |   9 de Novembro de 2010 às 18:55
O 40º aniversário dos Queen, que acontece em 2011, vai ser celebrado com a reedição de todos os 15 álbuns de estúdio da banda inglesa.

A partir de Março serão lançados o cinco primeiros discos - «Queen», «Queen II», «Sheer Heart Attack», «A Night At The Opera» e «A Day At The Races» -, através da Universal Records. O restantes registos chegarão às lojas ao longo do próximo ano.

Este será o primeiro lançamento dos Queen por outra editora que não a EMI, terminando assim uma «relação» que durou também quatro décadas.

«Estamos muito contentes, passado tanto tempo, por embarcarmos numa nova fase da nossa carreira - com uma nova editora - com novas ideias e com novos sonhos», disse o guitarrista Brian May.

Os Queen foram criados em 1971 pelo vocalista Freddie Mercury, o guitarrista Brian May, o baixista John Deacon e o baterista Roger Taylor. «Bohemian Rhapsody», «We Are The Champions» e «We Will Rock You» foram alguns dos muitos êxitos imortalizados antes da morte de Mercury, em 1991.

O próximo ano marcará ainda o início das filmagens de um filme dedicado ao início e auge da carreira dos Queen. Sacha Baron Cohen - actor e comediante conhecido pelas personagens Borat, Ali G e Brüno - interpretará o papel de Freddie Mercury.

Recorda aqui alguns dos maiores êxitos dos Queen:


Queen - Bohemian Rhapsody
Carregado por Doflamingo. - Veja mais videos cômicos


Queen - We Are The Champions - Live in Budapest 1986
Carregado por Lereddevil. - Veja mais vídeos de musica, em HD!


Queen - We Will Rock You
Carregado por EMI_Music. - Veja mais vídeos de musica, em HD!
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Freddie Mercury
Freddie Mercury
COMENTÁRIOS

PUB
Passos quer que comentadores peçam desculpas aos portugueses

Primeiro-ministro diz que ao contrário do que dizem «os que informam todos os dias» a despesa pública «desceu e continua a descer». Passos Coelho acusa mesmo jornalistas e comentadores de serem «patéticos e preguiçosos». «Chega a ser patético verificar a dificuldade que gente que se diz independente tem em assumir que errou, que foi preguiçosa, que não leu, que não comparou»