Beyoncé está a ser processada por utilizar a voz do falecido youtuber, Messy Mya, no novo single “Formation” do seu último albúm, “Limonade”. A cantora poderá vir a pagar uma indemnização no valor de quase 19 milhões de euros.

Anthony Barré, mais conhecido por Messy Mya, ficou conhecido por vários vídeos no Youtube, e a sua voz é utilizada em alguns segmentos da nova música de Beyoncé, em frases como: “what happened at New Orleans?" (o que é que aconteceu em Nova Orleães?", em tradução livre), “bitch, I’m back by popular demand” ("P..., estou de volta por exigência popular") ou “oh, yeah, I like that” ("Oh, sim, gosto disso"). Os excertos foram retirados dos vídeos "A 27 Piece Huh?" e "Booking The Hoes From New Wildin", que podem ser encontrados na conta de YouTube de Barré.

Os filhos de Messy Mya, assim que tiveram conhecimento da nova canção, recorreram de imediato à justiça e reivindicaram os direitos de autor sobre a propriedade intelectual do pai, que morreu baleado em 2010, com apenas 22 anos. A família do youtuber exige uma indemnização no valor de 20 milhões de dólares (19 milhões de euros, aproximadamente) pelos direitos de autor e outros danos provocados pela intérprete do tema "Single Ladies".

Mas a escolha de Beyoncé não terá sido por acaso. Messy Mya, natural de Nova Orleães, utilizava a plataforma YouTube para denunciar a violência na zona em que vivia, principalmente dentro da comunidade negra.

Aliás, “Formation” é uma espécie de manifesto ao racismo, que retrata alguns problemas na cidade de Nova Orleães, nomeadamente a violência policial contra a raça negra, em particular. É de sublinhar que a morte de Mya foi alvo de suspeitas contra as autoridades locais.

As publicações do cantor eram populares e já se estava à espera que o vídeo utilizado por Beyoncé batesse novos recordes. As visualizações já ultrapassaram dois milhões.

O canal de música MTV publicou a queixa judicial que a família de Messy Mya apresentou contra a mulher de Jay-Z. No processo pode ler-se a acusação contra “Beyoncé Knowles Carter, Entretenimento Parkwood, LLC, Sony Music Entertainment, e outras produtoras, distribuidores, publicidade associada, uso e exploração de outro tipo sobre a voz, palavras e performance do falecido Anthony Barré, também conhecido como Messy Mya, sem autorização, na extremamente popular gravação 'Formation'”.

A família de Messy Mya alega que tentou contactar Beyoncé para chegar a um acordo, mas que não obtive qualquer resposta. Até agora, não se conhece nenhuma declaração feita por Beyoncé ou pela produtora, Sony Music, face às acusações.