E o título de melhor álbum do ano feito no Reino Unido e Irlanda foi para... «Overgrown», o segundo longa duração de James Blake. O músico inglês recebeu o Mercury Prize 2013 na noite de quarta-feira, durante uma cerimónia realizada em Londres.

«Este é o primeiro prémio que eu ganho, tirando um troféu de ténis quando tinha 12 anos», afirmou Blake, citado pela BBC News.

O músico e produtor de música eletrónica, com formação em piano clássico, lançou «Overgrown» em abril. O disco contou com a participação do produtor Brian Eno (Talking Heads, David Bowie, U2) e do rapper RZA.

O júri do Mercury Prize adjetivou «Overgrown» de «inventivo, poético e melancólico», acrescentando que «James Blake faz música como ninguém».

O segundo álbum de Blake venceu uma corrida que incluía também os mais recentes trabalhos de Laura Mvula (favorita ao prémio, segundo as principais casas de apostas), dos Arctic Monkeys, de David Bowie, dos Foals, das Savages, ou dos Disclosure.

Para além do título, James Blake recebeu também 20 mil libras (cerca de 23500 euros) por um prémio que já foi atribuído, nos últimos anos, a artistas como os Alt-J, PJ Harvey, The xx, Klaxons, Arctic Monkeys ou Franz Ferdinand.