O Reino Unido restringiu a exibição de um cartaz publicitário da cantora Rihanna a zonas em que não transitem menores, por considerá-lo «sexualmente sugestivo», informou o organismo britânico regulador da publicidade.

O anúncio impresso, que promove o novo perfume de Rihanna, apresenta a artista dos Barbados aparentemente nua, sentada com as costas apoiadas num muro e as pernas levantadas sobre um frasco do seu perfume, a quarta fragrância criada pela cantora.

A Autoridade de Cartazes Publicitários (ASA, na sigla inglesa) considera que a imagem de Rihanna é «sexualmente sugestiva e deveria ter restrição na sua colocação para reduzir a possibilidade de ser vista por crianças».

No entanto, a ASA disse não considerar o anúncio «explicitamente sexual, ainda que a pose de Rihanna, com as pernas no ar, seja provocadora», principalmente porque «a cantora aparece nua», usando apenas saltos altos.

A produtora do perfume, Parlux Fragrances, disse que o nu apresentado no anúncio não é inapropriado e que a imagem não é ofensiva, sugestiva ou degradante.

A produtora, que revelou ter apenas recebido uma queixa, alegou que Rihanna é conhecida pela sua personalidade e canções provocadoras.

Não é a primeira vez que um anúncio de Rihanna causa controvérsia, já que o cartaz que publicitava a sua fragrância «Rebelle», em que a cantora aparecia completamente nua cobrindo-se apenas com os seus braços e pernas, tinha sido colocado na Times Square, em Nova Iorque.