O artista português com maior destaque no cartaz do festival de música de Paredes de Coura, The Legendary Tigerman, levou ao palco principal do evento o “rock’n’roll do século XXI”, título da canção que encerrou o concerto.

Na segunda noite do Vodafone Paredes de Coura, foi Paulo Furtado, de nome artístico The Legendary Tigerman, acompanhado por Paulo Segadães na bateria e João Cabrita no saxofone, a conseguir maior movimentação por parte do público.

“Vocês estão lindos vistos daqui”, lançou Paulo Furtado, que, apesar de já repetente naquele festival, confessou aos milhares que assistiam ao espetáculo em Paredes de Coura que estavam “a fazer um homem muito feliz”, num concerto que incluiu temas como a versão de Eddie Cochran “20 Flight Rock”, “Gone”, retirada do álbum “True”, ou “These boots are made for walking”, que teve direito a vídeo.

No final, em “Twenty First Century Rock’n’roll”, Tigerman passou o microfone ao público, que retribuiu com as palavras “rock’n’roll” em repetição até ao encerrar da canção.

No palco principal, a noite fechou com um ‘encore’ de Tame Impala, australianos cabeças de cartaz do festival que arrancaram a atuação com “Let It Happen”, primeiro ‘single’ a ser retirado do recente disco “Currents”.

Horas antes, o norte-americano Father John Misty, de nome Joshua Tillman (ex-membro de Fleet Foxes), entrou em palco para dar início a “I Love You Honeybear”, tema que encetou um espetáculo durante o qual o artista várias vezes se aproximou do público e em que se puderam avistar isqueiros ao alto.

Numa dessas ocasiões de aproximação da assistência, Tillman segurou num telemóvel de alguém que estava a registar o momento, enquanto se ouvia a canção “Bored in the USA”, e o próprio cantor realizou essa tarefa.

A 23.ª edição de Paredes de Coura continua até sábado nas margens do rio Taboão, estando o festival esgotado pela primeira vez na história.
 

Ao terceiro dia do festival Paredes de Coura há War on Drugs


O terceiro dia do festival Paredes de Coura conta com os norte-americanos The War on Drugs à cabeça, regressados a Portugal um ano depois do último concerto em território nacional.

A música nas margens do rio Taboão recomeça às 18:00, com Nicole Eitner and the Citizens, no palco secundário, enquanto no principal é novamente um conjunto português – desta vez X-Wife – a iniciar os concertos, pelas 18:30.

O dia de hoje tem como destaque os norte-americanos The War on Drugs, banda cofundada em 2005 por Adam Granduciel e Kurt Vile (entretanto saído do grupo) e aclamada pelo álbum “Lost in the dream”, lançado em 2014, depois de mais de um ano a ser preparado.

O cartaz de hoje conta ainda com outros regressos de artistas que recentemente visitaram Portugal, como é o caso de Mark Lanegan e de Charles Bradley, acompanhados pelas suas respetivas bandas.

O Vodafone Paredes de Coura vai também receber a estreia nacional de Waxahatchee, além dos espetáculos de Merchandise, Allah-Las e do Grupo de Expertos Solynieve, enquanto nos 'after-hours' vai haver Richard Fearless e Tanlines.

O festival Paredes de Coura continua até sábado, último dia da 23.ª edição, com a presença de artistas como Ratatat, Lykke Li, Banda do Mar ou Natalie Prass, entre outros.