Bruno Nogueira, Manuela Azevedo e Felipe Melo estão no sexto ano do projeto “Deixem o Pimba em Paz” e trouxeram, pela primeira vez, o conceito ao Vodafone Paredes de Coura. Um dos concertos mais aguardados deste espetáculo que trás, literalmente, o festival à vila que lhe dá nome e vida.

 

O largo Visconde de Moselos encheu-se, com festivaleiros e habitantes da vila, para os últimos concertos do evento que começou no passado dia 11 de agosto. A abertura esteve a cargo dos The Lemon Lovers, uma banda de rock formada pelos, auto-denominados, “bons amigos” João Pedro Silva e Victor Butuc.

 

 

A banda do Porto contagiou a plateia com as músicas do trabalho mais recente, “Watching the Dancers”, e com o temas do álbum Watching the Dancers, gravado nos Reno Studios, em Madrid.

 

O largo compôs-se de público à medida que se aproximava a atuação de “Deixem o Pimba em Paz”. O grupo interpretou, à sua forma, êxitos da música popular portuguesa, o pimba. Nel Monteiro, Ágata, Quim Barreiros ou Leonel Nunes, a maioria dos cantores Pimba “passou pelo palco”.

 

 

O público, habituado a outros ritmos, acompanhou em coro uma grande parte das músicas interpretadas pelo grupo. “Porque não tem Talo o Nabo” e “A Garagem da Vizinha” destacaram-se das restantes, o sucesso de Quim Barreiros foi, aliás, acompanhado pelas luzes, de isqueiros e telemóveis, que se acenderam nas mãos da multidão.

 

 

A noite ficou entregue a Paulo Furtado, conhecido pelo público como Legendary Tigerman, que se apresentou “em forma de DJ Set”. Um espetáculo pautado, como o próprio descreve,  por uma viagem às suas influências musicais. Uma mistura de vários ritmos com destaque para música eletrónica e blues.

 

O Vodafone Paredes de Coura começa, esta quarta-feira, com a atuação de Grandfather's House no palco Vodafone. Pelo mesmo palco vão passar, os também portugueses, Linda Martini e os australianos King Gizzard & The Lizard Wizard, a banda que trás o rock psicadélico, ao estilo dos anos 60, a Paredes de Coura.

 

The Blaze são os cabeças de cartaz do primeiro dia. O grupo é formado pelos primos Guillaume e Jonathan Alric que, há três anos, começaram a trabalhar juntos neste projeto por culpa de um trabalho escolar. Os primos são hoje “uma certeza” da música eletrónica.

 

Nos próximos dias, vão passar pela praia fluvial do Tabuão Arcade Fire, Jungle, Slowdive, Skepta entre muitos outros. São esperadas mais de 100 mil pessoas para assistirem a quatro dias de música do festival de música mais antigo do país.