Bobbi Kristina morreu este domingo aos 22 anos. A filha de Whitney Houston e Bobby Brown passou os últimos meses em coma induzido, primeiro num hospital e depois numa clínica de cuidados paliativos.

Numa nota dirigida aos meios de comunicação social, a família anunciou a sua morte:

“Bobbi Kristina Brown faleceu este domingo, 26 de julho de 2015, rodeada pela família. Ela está finalmente em paz, nos braços de Deus. Queremos agradecer novamente a todos pelo carinho e apoio ao longo destes meses”.


Bobbi Kristina foi encontrada na banheira da sua casa de Atlanta, nos Estados Unidos, de cabeça para baixo, inconsciente, a 31 de janeiro de 2015.

Durante estes meses, a família teve reações públicas que se contradiziam. A avó materna afirmou, em abril, que os médicos a avisaram de que a neta “tinha lesões cerebrais irreversíveis”, ao passo que o pai, dias depois, disse que a filha “estava acordada”, recorda a CNN.

O que é facto é que Bobbi foi levada para uma clínica de cuidados paliativos, onde acabou por morrer.
A causa da morte de Bobbi Kristina foi aparentemente a mesma que vitimou a mãe, cerca de três anos antes: um afogamento alegadamente acidental na banheira.

Mãe e filha, unidas na vida e na morte. Bobbi confessou num programa de Oprah Winfrey o quanto lhe estava a ser difícil ultrapassar a morte da mãe, que era também “a sua melhor amiga”.

Bobbi Kristina, nasceu em 1993 num berço de ouro, filha de duas estrelas da música. Whitney Houston afirmou, numa entrevista, que o nascimento da filha tinha sido “a maior experiência da sua vida”, maior do que cantar para milhões de pessoas.

A filha, aliás, cresceu nesse mundo, a mãe levou a menina muitas vezes para o palco e Bobbi desejava seguir as pegadas da mãe, como cantora e atriz. Dois dias antes de ser encontrada na banheira, Bobbi deixou uma mensagem otimista na sua conta de Twitter, anunciando que tinha novos projetos. Projetos que não concretizou.