Smashing Pumpkins lançam «Oceania» a 18 de junho

Banda de Billy Corgan edita o sétimo álbum de estúdio

Por: Redação / AC    |   28 de Março de 2012 às 15:36
Os Smashing Pumpkins vão editar o mais recente álbum, «Oceania», no dia 18 de junho. Billy Corgan e companhia lançam através da EMI o sétimo disco de originais da carreira da banda.

«Oceania» foi escrito e produzido pelo próprio Billy Corgan, o único membro restante da formação original.



O líder dos Smashing Pumpkins queria editá-lo através da Martha`s Music, a sua própria editora independente, no entanto, assinou um contrato com a EMI para fazer chegar o álbum aos quatros cantos do mundo.

Sobre esta colaboração, um responsável da EMI revelou à «NME»: «Estamos muito ansiosos por poder trabalhar com o Billy. Queremos prolongar esta relação com o lançamento de «Oceania»».

No passado mês de dezembro, Corgan descreveu «Oceania» como o melhor álbum dos últimos 15 anos dos Smashing Pumpkins e o melhor depois de «Mellon Collie & the Infinite Sadness», disco de sucesso editado em 1995.

Recorde-se que os Smashing Pumpkins vão regressar a Portugal para um concerto no Rock In Rio. A banda atua no mesmo dia de Linkin Park, a 26 de maio.

Alinhamento de «Oceania»:

1 - «Quasar»

2 - «Stella P and the People Mover»

3 - «Panopticon»

4 - «The Celestials»

5 - «Violet Rays»

6 - «My Love Is Winter»

7 - «One Diamond, One Heart»

8 - «Pinwheels»

9 - «Oceania»

10 - «Pale Horse»

12 - «The Chimera»

13 - «Glissandra»

14 - «Inkless»

15 - «Wildflower»

PUB
FOTOGALERIA:
Smashing Pumpkins no Campo Pequeno

Smashing Pumpkins no Campo Pequeno (foto: Manuel Lino) EM CIMA: Smashing Pumpkins no Campo Pequeno (foto: Manuel Lino)
COMENTÁRIOS

PUB
Benfica mais perto do título depois de empate no Clássico

Benfica e FC Porto terminou num nulo: um daqueles nulos que não deixam nada na mesma. Resultado mantém os encarnados com três pontos de vantagem sobre os dragões na liderança da Liga, também em vantagem no confronto direto. No Benfica, Salvio chegou a integrar a lista de convocados mas não foi opção, enquanto no FC Porto Lopetegui procedeu a várias alterações no onze