E ao terceiro disco, um sonho tornado realidade. Mazgani tentou a sua sorte, contactou John Parish e Mick Harvey, e acabou por gravar com dois músicos e produtores que tratam por «tu» nomes da música como PJ Harvey e Nick Cave.

«Foi precisamente por ser um grande admirador do trabalho deles que os convidei. Ambos participam em discos que são discos de vida para mim, sem os quais eu não imagino os meus dias», contou Mazgani em entrevista ao tvi24.pt.

Aquando da vinda de PJ Harvey a Portugal, em 2011, o músico encontrou-se pessoalmente com John Parish e Mick Harvey, integrantes da banda de Polly Jean na digressão de «Let England Shake».

«Tive a oportunidade de me encontrar com eles aqui em Lisboa, (...) tivemos uma conversa informal. Demo-nos bem e decidimos logo imediatamente marcar uma data para entrar em estúdio. O que me obrigou a ir para casa escrever um disco», recordou Mazgani.

Mazgani: «Tenho esperança para o Irão e para o mundo»

Na hora de escrever as novas canções de «Common Ground», Mazgani confessa que a inspiração não surge com facilidade e que requer muito «trabalho de casa».

«No meu caso é "malhar" na coisa. Mesmo que me lembre de uma palavrinha bonita enquanto passeio aqui no jardim, tenho de ir para casa fazer o resto. Escrevo lentamente, é um processo moroso», explicou.

As gravações do álbum foram bem mais rápidas, e bastaram dez dias em Bristol, na Inglaterra, para o trio registar as dez faixas de «Common Ground». Tudo num ambiente descontraído, mas que para Mazgani pareceu quase surreal.

«Há um termo para isto, que é "síndrome de impostor". A sensação de que, a qualquer momento, me vêm bater ao ombro e dizem: "Não podes estar aqui".»

O «sonho antigo» e «muito improvável» de trabalhar com John Parish e Mick Harvey tornava-se assim realidade. «Por generosidade e por graça deles, naquelas milhas que partilhamos, sentimos que fazemos parte da coisa. E depois voltamos à nossa vidinha», contou Mazgani, com um sorriso num misto de orgulho e humildade.

A vida do músico iraniano, há mais de 30 anos em Portugal, passará nos próximos tempos pelos palcos. O grande concerto de apresentação do novo disco em Lisboa acontece a 17 de maio no Centro Cultural de Belém.