logotipo tvi24

Inês Duarte: fado com mornas e jazz

Fadista falou ao IOL Música sobre o seu novo disco, «Este Fado», que conta com a participação de Carlos do Carmo

Por:
/ Manuel Lino, Paulo Sampaio e Luís Silva (vídeo)    |   2012-04-05 20:09

Não é o seu primeiro disco, mas é certamente aquele que melhor a representa. Depois da estreia em 1999, Inês Duarte regressa agora com «Este Fado».

«Este é um trabalho que me deu o privilégio de cantar o que eu gostava. Sem dúvida que é um cartão de visita daquilo que eu faço atualmente e do que gosto», explicou a fadista em entrevista ao IOL Música.

O novo disco reflete assim a identidade musical de uma cantora que percorre outros caminhos para além do fado tradicional.

«Podemos encontrar uma morna, podemos encontrar outros temas que têm pequenas influências de jazz e de outros estilos musicais. [O disco] acaba por ser uma fusão da música do mundo», contou.

Com poemas originais de Tiago Torres da Silva e Fernando Correia, «Este Fado» conta com a participação musical de vários convidados. O destaque vai inevitavelmente para o dueto de Inês com Carlos do Carmo.

«Eu sempre acompanhei o percurso do Carlos do Carmo e sempre admirei a forma de ele estar na música. E surgiu a hipótese de neste tema, "Dentro de Mim, Lisboa", gravarmos o dueto. Fizemos o convite, o Carlos ouviu o álbum, gostou daquilo que ouviu e aceitou o desafio», recordou, orgulhosa, Inês Duarte.

Apesar de não ter nascido e crescido dentro do fado, foi este o estilo musical em que Inês Duarte decidiu apostar com apenas 13 anos de idade. Um encontro fortuito que se tornou numa paixão.

«Eu ia a ouvir fado no carro (...) e disse à minha mãe: "Eu gosto muito disto. Vou cantar fado". Comecei a ter aulas de canto e comecei a frequentar os concursos de fado amador. Foi assim que começou, quase de uma forma ocasional, mas a sonoridade do fado conseguiu sobressair no meio de tantas.»

Para Inês, «o fado tem uma capacidade incrível de nos fazer viajar por imensos sítios e de nos fazer exteriorizar alguns sentimentos que outros estilos de música não fazem». «E foi isso que o fado fez em mim: inconscientemente quando dei por mim já estava a cantar fado», completou.



Partilhar
EM BAIXO: Inês Duarte
Inês Duarte

Sem-abrigo que Miley Cyrus levou aos prémios MTV é procurado pela polícia
Jesse Helt é alvo de um mandado de prisão das autoridades do estado do Oregon
Justin Bieber tem acidente e compara-se à princesa Diana
Cantor canadiano queixa-se da perseguição dos paparazzi
Morrissey arranca digressão em Lisboa
Concerto marcado para 6 de outubro no Coliseu de Lisboa
EM MANCHETE
Governo apresenta OE Retificativo
Segundo retificativo do ano deverá trazer cortes nas despesas correntes dos ministérios, em vez de um novo aumento de impostos
«Retificativo é um poço de surpresazinhas boas»
Previsão do desemprego desce para 14,7%