Primeiro dia de Alive, primeira enchente. Ou assim seria de esperar, pelo menos em frente ao palco principal. Mas, os festivaleiros não se cingiram ao palco grande e dividiram-se pelos sete palcos do NOS Alive para conseguirem aproveitar ao segundo o que por lá se passava. 

A grande enchente frente ao palco aconteceu já a noite tinha caído e no palco NOS atuavam os Snow Patrol. Antes por lá tinham passado Nine Inch Nails, Bryan Ferry e Miguel Araújo, a quem coube a honra de abrir as hostes.

A banda escocesa de rock alternativo subiu ao palco para aquecer o ambiente fresco que se fazia sentir à beira Tejo e fazer despertar os milhares que por ali estavam... principalmente para ver a banda que se seguia.

Gary Lightbody e companhia subiram ao palco de forma diferente. Abriram o espetáculo a conversar com o público e para início de concerto tocaram "Chocolate", passando por "Run" no meio do alinhamento e só no fim pega nos êxitos: "Make this go on forever", "Chasing Cars" ("esta é daquela série dos médicos", ouve-se uma amiga a dizer à outra enquanto a banda dedica a música aos elementos de Queen of the Stone Age que ali estão a ver o concerto) e "Just Say Yes".

Ao longo do concerto, o ambiente foi mudando aos poucos e muitos foram aqueles que deixaram os palcos secundários para se juntar no palco principal. Gary Lightbody esforçou-se por chamar pelo público, agradeceu em português em quase todas as músicas mas, ainda assim, a imagem de marca manteve-se pelo espaço alcatifado na frente de palco: muitos e muitos festivaleiros sentados a aproveitar a música e também muita gente em conversa de café como se fosse ali ao lado não estivessem os Snow Patrol em palco.

Para além dos êxitos, a banda escocesa trouxe ainda canções novas, como a "Empress". O público reagiu bem ao novo som, mas mostrou que queria mesmo era ver quem se seguia.

Os senhores que vêm do Ártico

"Fizemos mais de 300 quilómetros só para os ver. Tinha acabado de chegar de viagem quando eles foram confirmados e já não consegui ir para casa sem comprar bilhete. Tinha mesmo de os vir ver". As palavras são de Joana que veio do Porto com os amigos para assistir ao concerto de Alex Turner, Matt Helders, Jamie Cook e Nick O'Malley.

Ao longo de uma hora e meia, cantou, dançou, pulou, gritou. No final, da voz dela pouco se ouvia. O sorriso, esse, não lhe saía da cara enquanto conversava com a TVI24.

O concerto dos Arctic Monkeys pegou num alinhamento generoso que intercalou músicas do mais recente álbum - o "Tranquility Base Hotel and Casino" lançado este ano - e com os êxitos da banda. Mas, aquela que podia ter sido a receita perfeita para agitar o público, não resultou na perfeição. 

Apesar dos adolescentes que atuaram em Portugal pela primeira vez ao vivo em 2006 ainda se fazerem notar, os novos temas, como “Four out of five”, que abriu o espetáculo, “Star Treatment” e “Tranquility Base Hotel & Casino”, a banda de Alex Turner só viu o público explodir quando os êxitos soaram.

O vocalista mostrou que ainda "parece bem na pista de dança" e dedicou ao público parcas palavras enquanto estes esperavam pelas músicas que os fizessem mexer. 

E foi o que aconteceu com “Do I wanna know”, que levou muitos fãs a levantarem-se - de telemóvel em riste, claro está - ou até a correr para a frente de palco. O hit soou ao fim de uma hora de concerto, quando já havia muita gente a desistir do palco principal e a rumar a outras paragens.

Pouco depois, cessou-se o som e, a muito custo, ouviu-se os fãs a pedirem para que a banda voltasse. Afinal, faltava ainda ouvir a música que todos esperavam. 

A entusiástica 'R U Mine?' soou então, o público mostrou que era mesmo aquilo que queria ouvir e as luzes apagaram-se. Está assim fechado o primeiro dia de NOS Alive em Algés.

The Kooks cancelam concerto

A banda The Kooks cancelou, esta quinta-feira, a sua atuação marcada para esta sexta-feira, no palco principal do NOS Alive, por razões de saúde do vocalista.

"Infelizmente e com muita pena os The Kooks vão ter de cancelar o concerto no NOS Alive esta sexta-feira. Luke está sob ordens restritas do médico para descansar a voz depois de lutar contra uma bronquite nas últimas semanas. A banda lamenta profundamente e espera estar de volta a Portugal o mais rápido possível", lê-se no comunicado da banda.

O festival anunciou que, numa substituição de última hora, os Blossoms irão preencher o lugar dos The Kooks no palco NOS.

O quinteto de Stockport, que marcou presença no ano passado no palco Heineken, passa agora para o palco maior do festival, onde vai apresentar o seu novo álbum, “Cool Like You”, editado em abril deste ano.

A 12.ª edição do festival NOS Alive continua hoje, com os Queens of the Stone Age como atração principal.