logotipo tvi24

Noiserv e B Fachada no concerto de Walter Benjamin

Músico apresenta novo álbum em Lisboa a 21 de abril num espetáculo recheado de convidados especiais

Por: Redacção / JCS    |   2012-04-11 18:06

«The Imaginary Life Of Rosemary And Me» é o nome do novo disco que Walter Benjamin apresentará ao vivo em Lisboa, no Auditório Padre Carlos Alberto Guimarães, a 21 de abril, num concerto que contará com vários convidados especiais, entre eles Noiserv, B Fachada e Márcia.

Francisca Cortesão (Minta), Manuel Dordio, Bruno Pernadas, João Paulo Feliciano e Jakob Bazora serão outros dos artistas que se juntarão durante uma noite à banda que habitualmente acompanha Walter Benjamin, composta por João Correia e Nuno Lucas (Julie & The Carjackers).

O álbum, a editar na próxima semana pela Pataca Discos, bebe de influências que vão desde Bob Dylan a Leonard Cohen, dos Beatles aos Beach Boys, dos Phoenix aos LCD Soundsystem, de António Carlos Jobim a Chico Buarque, dos Red House Painters aos Wilco e dos Yo La Tengo a Beck.

Walter Benjamin produziu e participou em discos dos Julie & The Carjackers, B Fachada, Márcia, Minta & The Brook Trout e You Can't Win Charlie Brown.

Os próximos concertos de apresentação de «The Imaginary Life Of Rosemary And Me»:

13 de abril - Hackney Picturehouse, Londres (Reino Unido)

21 de abril - Auditório Padre Carlos Alberto Guimarães, Lisboa

28 de abril - Associação Arquente, Faro

Partilhar
EM BAIXO: Walter Benjamin
Walter Benjamin

Namorada de Mick Jagger morreu por amor?
Rolling Stones cancelam concerto na Austrália
Rolling Stones cancelam concerto após morte de namorada de Jagger
L'Wren Scott foi encontrada morta no seu apartamento em Nova Iorque com um lenço à volta do pescoço
Namorada de Mick Jagger encontrada morta
L'Wren Scott tinha 49 anos e foi encontrada já sem vida no seu apartamento
EM MANCHETE
Queda de muro em Braga mata três universitários
Estudantes eram todos caloiros. «Guerra de cursos» terá estado na origem do acidente
Execução orçamental: défice cai, mas despesa aumenta
Passos quer «fazer a função pública respirar»