Os fãs dos Nirvana têm, a partir de agora, a possibilidade de comprar um dos «artigos» mais cobiçados pelos colecionadores mais «fanáticos». A casa onde Kurt Cobain cresceu está à venda, mas não está, propriamente, acessível a todas as carteiras - custa 500 mil dólares, cerca de 369 mil euros.

Segundo a Associated Press, este bungalow de dois andares - com quatro quartos e uma casa de banho, e espaço de garagem para um carro - foi avaliado pela última vez em menos de 49 mil euros, mas a ligação ao falecido líder dos Nirvana terá contribuído para o aumento do preço da casa.

Situada na pequena cidade de Aberdeen, a duas horas de distância de Seattle, a casa serviu de lar a Kurt e à sua família entre 1969 e 1976, até ao divórcio dos pais do músico quando este tinha 9 anos. Kurt Cobain regressou anos mais tarde ao bungalow, já adolescente, para viver com a mãe.

Na página online onde apresenta a venda da antiga casa onde Kurt Cobain viveu, a agência de imobiliário de luxo The Agency publicou várias fotos pertencentes ao álbum da família Cobain, mostrando o músico a festejar o seu sexto aniversário ou a tocar guitarra no quarto na adolescência.

O bungalow foi habitado nos últimos anos por um amigo da família Cobain e ainda mantém alguma da mobília existente quando Kurt lá viveu. No antigo quarto do vocalista dos Nirvana, existem inscrições feitas pelo próprio com nomes das suas bandas favoritas na altura, como os Led Zeppelin e os Iron Maiden.

A casa fica a poucos minutos de um parque que serve de local de homenagem a Kurt Cobain, e a família do músico está aberta à possibilidade de vender a habitação para que seja transformada num museu.

Para quem não tive 369 mil euros para gastar, mas seja fã dos Nirvana, chegou esta semana às lojas a edição remasterizada que celebra o 20º aniversário do lançamento de «In Utero», o terceiro e último disco de originais da banda de Seattle. A versão «deluxe», de três CDs e um DVD, inclui também várias faixas extra, incluindo demos, b-sides e o concerto ao vivo «Live & Loud», gravado em dezembro de 1993.