O músico canadiano Bryan Adams disse hoje que a sua dedicação à fotografia é feita a cem por cento, tal como na música, e rejeita intitular a sua arte de fotografar como um passatempo.

Bryan Adams, que inaugurou hoje uma exposição fotográfica no Centro Cultural de Cascais, disse aos jornalistas que tudo o que faz, entrega-se a cem por cento, rejeitando, por isso, que vejam o seu trabalho fotográfico como um passatempo.

«Não interessa se é para uma revista ou para a minha coleção. Temos de trabalhar muito», afirmou, em conferência de imprensa.

«Exposed» é uma exposição que reúne uma centena de retratos a personalidades do entretenimento, da cultura e da moda, entre as quais se encontram o treinador português José Mourinho e as fadistas Gisela João, Ana Moura, Aldina Duarte, Cuca Roseta e Carminho, cuja beleza encantou o músico.

«Não foi uma ideia minha. Foi a Vogue que as escolheu e apresentou-me a proposta e eu achei logo ótima ideia. São mulheres lindíssimas. Tentei captar algo especial e, além disso, queria algo que não fosse só internacional, mas também nacional», afirmou Bryan Adams.

O músico canadiano considera-se um «priveligiado» e um «sortudo», por poder expor o seu trabalho fotográfico, que disse tratar-se de uma retrospetiva do seu mundo nos últimos 50 anos.

Além do
glamour