O artista português Graciano Saga, conhecido como o «cantor emigrante», morreu no sábado, em Paris, vítima de uma doença rara, anunciou hoje a família, através de uma mensagem no Facebook.

Autor de canções como «Vem devagar emigrante» e «Eu vou a Fátima rezar», Graciano Saga lançou múltiplos álbuns durante uma carreira em que se celebrizou, em particular, junto da comunidade emigrante.

Numa mensagem partilhada no Facebook do artista, a filha Gloria Braga agradeceu as centenas de mensagens de apoio publicadas na rede social desde que foi anunciado que Graciano Saga estava hospitalizado em Paris e garantiu que anunciaria mais tarde a data do funeral.

«O meu pai queria ficar em França. Ficou aqui 40 anos, ele queria estar ao lado da sua família emigrante», acrescentou, na mesma mensagem.

Na semana passada, a família divulgou, igualmente pelo Facebook, que Graciano Saga, natural de Viana do Castelo, sofria de uma «doença muito rara», sem tratamento possível.