O 20.º aniversário do festival Super Rock é comemorado a partir de quinta-feira, perto do Meco, Sesimbra, com uma edição que tem como cabeças de cartaz os Massive Attack, Eddie Vedder e os Kasabian.

A primeira edição do festival Super Rock, da promotora Música no Coração, decorreu na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa, em 1995.

Desde então, o festival realizou-se todos os anos em vários locais de cidades como Lisboa, Oeiras, Loures, Porto, Coimbra, Vigo e Madrid, em Espanha, até se instalar em 2010 na Herdade do Cabeço da Flauta, perto do Meco, no concelho de Sesimbra.

Pelo festival já passaram artistas e bandas como os Faith No More, David Bowie, Simple Minds, Rage Against the Machine, Beck, Ben Harper, Placebo, Deftones, Portishead, Arcade Fire, Arctic Monkeys, Queens of the Stone Age, Metallica, ZZ Top, Peter Gabriel, Duran Duran e Prince, entre muitos outros.

Para a edição de 20.º aniversário, que decorre de quinta-feira a sábado, a organização escolheu como cabeças de cartaz os britânicos Massive Attack (quinta-feira), Kasabian (sábado) e o norte-americano Eddie Vedder, vocalista dos Pearl Jam, na sexta-feira.

Nesta edição, destaque ainda para um concerto de homenagem ao músico norte-americano Lou Reed, falecido no ano passado, que irá reunir, no sábado, vários músicos portugueses.

Em palco, a interpretar repertório de Lou Reed (feito a solo ou com os Velvet Underground) estarão Zé Pedro, Jorge Palma, The Legendary Tigerman, Frankie Chavez, Lena d'Água e Tomás Wallenstein (Capitão Fausto).

A eles juntar-se-ão os Ladrões do Tempo, banda de Zé Pedro, que inclui Samuel Palitos, Tó Trips, Paulo Franco e Donnie Bettencourt.

Pelos três palcos do festival, ao longo dos três dias, irão passar ainda, entre outros, Tame Impala, Metronomy, Cat Empire, Jake Bugg, Erlend Oye, Cat Power, Woodkid, Capicua, Emicida, Dead Combo, Joe Satriani, Foals, C2C, The Kills e Albert Hammond Jr.

No recinto do festival, preparado para acolher até 30.000 pessoas, haverá este ano um novo serviço de «baby-sitting», em colaboração com a Santa Casa da Misericórdia.

Outra estreia é a recolha seletiva de lixo, no âmbito de uma parceria com a Sociedade Ponto Verde.

Além dos cinco hectares onde vão ficar instalados os três palcos do festival, haverá ainda uma área de seis hectares, para campismo e autocaravanas, e 20 hectares para estacionamento, o que deverá ser suficiente para cerca de 7.000 veículos automóveis.

Entre quinta-feira e sábado, haverá autocarros diretos de Lisboa para o recinto do festival, a partir da Praça de Espanha e da Gare do Oriente.

Para os que decidirem acampar no recinto do festival, a organização garante transporte grátis, entre as 09:00 e as 19:00, para irem às praias mais próximas.