O músico britânico Mark E. Smith, vocalista e líder dos The Fall, morreu esta quarta-feira, aos 60 anos, informou a agente da banda, Pam Van Damned, sem mais informação.

Chegou o dia que tanto temia. Com muita dor anunciamos a morte de Mark E. Smith. Morreu esta manhã em sua casa", publicou a agente, na conta oficial dos The Fall, na rede social Twitter, acrescentando que "um comunicado mais pormenorizado" será divulgado nos próximos dias.

Os The Fall surgiram em 1976, na cidade Manchester, no Reino Unido, e depressa se converteram numa das principais bandas do movimento pós-punk, mantendo-se em atividade durante mais de 40 anos.

"Dragnet", "Totale's Turn", "Perverted by Language", "Cerebral Caustic" são alguns dos seus principais álbuns.

O grupo, que ao longo da sua história teve diferentes formações, somando dezenas de músicos, e encontros e desencontros entre os seus membros, contou sempre com Mark E. Smith como líder e 'insígnia'.

O músico, escritor de canções e vocalista nasceu em 5 de março de 1957, no Lancashire.

Formou a banda aos 19 anos, inspirado por um concerto dos Sex Pistols, a que tinha assitido no Free Trade Hall de Manchester, e pelo romance "A Queda", Albert Camus - "The Fall", na tradução inglesa.

Em 2008 publicou a autobiografia "Renegade: The Gospel According to Mark E. Smith", escrita em parceria com Austin Collins.

Há um ano, na data do seu 60.º aniversário, a BBC noticiou por erro a sua morte. "Idiotas", disse ao The Guardian, na sua derradeira entrevista, no outono passado, hoje recuperada pelo jornal britânico. "Isso foi parado em minutos pelos fãs dos Fall".

Conhecido pela irascibilidade, inconformismo, foi definido um dia, pela crítica, como um "estranho tipo de tesouro nacional anti-matéria".

É importante para si permanecer zangado?", perguntou-lhe o The Guardian, no passado outono. "'Yeah'. As pessoas continuam a atravessar a rua [quando me veem]. Ainda tenho isso. Posso esvaziar um pub, quando quiser. É um talento".

A banda britânica Fat White Family dedicou-lhe a canção "I Am Mark E Smith". "Não a ouvi, mas disseram-me que era boa", disse ao The Guardian.

Os The Fall tinham cancelado uma digressão anunciada para final de agosto, nos Estados Unidos, com concertos em Nova Iorque e Louisville, no Kentucky, depois de Smith ter sido hospitalizado, por problemas no sistema respiratório.

No verão passado, foi anunciado o regresso da banda a Portugal (depois da presença no Out.Fest, no Barreiro, em 2013), para um concerto único no Hard Club, no Porto, em novembro, que também viria a ser cancelado, "devido a problemas de saúde" do vocalista.

As atuações marcadas para Bristol e para o Koko Club, em Londres, no Reino Unido, em 29 e 30 de novembro, foram as últimas canceladas pela banda.

Em julho de 2017, os The Fall editaram o seu 32.º e derradeiro álbum de estúdio, “New Facts Emerge".