O compositor britânico Sir Peter Maxwell Davies, considerado um dos "grandes compositores vivos", morreu esta segunda-feira aos 81 anos. Vítima de leucemia, Davies morreu em casa nas ilhas Orkney, ao largo da Escócia.

O compositor, que escreveu músicas em vários estilos ao longo da carreira, nasceu em 1934 em Salford, Inglaterra, e desde cedo ingressou na Royal Manchester College of Music, onde estudou com outros compositores, na altura em ascensão, como Harrison Birtwistle ou Elgar Howarth.

Conhecido entre os amigos como Max, o maestro mudou-se para as ilhas Orkney, na costa norte da Escócia, em 1971 e foi lá que, em 1977, fundou o Festival Internacional de Música St. Magnus.

Com mais de 300 obras, entre óperas e sinfonias, Peter Davies foi investido cavaleiro em 1987 e, em 2004, foi distinguido com o título de Mestre da Música da Rainha, cargo que ocupou de 2004 a 2014. O maestro tinha por função dirigir a orquestra da Corte e compor música quando fosse preciso, por exemplo, para aniversários e cerimónias especiais em que a Rainha Isabel II participasse.

Já em 2014, o maestro foi agraciado pela Ordem dos Companheiros de Honra pelos serviços prestados à música.

"É com profunda tristeza que anunciamos a morte de Sir Peter Maxwell Davies aos 81 anos. Foi um dos primeiros compositores de nosso tempo", refere uma nota divulgada, esta segunda-feira, pelos seus representantes e citada pela agência EFE.

Além disso, o mestro "deu uma profunda contribuição para a história da música" britânica e o seu trabalho foi "prolífico", acrescenta a nota.

Em outubro de 2015, Sir Peter Maxwell Davies anunciou que o cancro de qual sofria desde 2013, quando lhe tinham sido dadas apenas seis semanas de vida, tinha voltado.

"Estou a combatê-lo de novo. Vou aproveitar o meu tempo o melhor possível e escrever tanto quanto possível" disse, em declarações ao jornal The Telegraph.

Peter Maxwell Davies deixa um legado de obras como "Eight Songs for a Mad King", de 1969 ou "An Orkney Wedding, with Sunrise", de 1986. O mais recente trabalho, uma ópera para crianças, estreará em junho sob a batuta do maestro Sir Simon Rattle.