A cantora norte-americana Beyoncé termina esta semana, em Lisboa, a série de concertos pela Europa, da digressão «The Mrs. Carter Show World Tour 2014», com dois espetáculos que estão quase esgotados.

Beyoncé atuará na quarta e na quinta-feira no Meo Arena, fechando a digressão pela Europa, que só será retomada depois, no continente americano, em setembro, em Porto Rico, primeira paragem na América Latina.

Este será o terceiro concerto de Beyoncé em Portugal, depois de ter atuado em 2006 e em 2008 no Meo Arena, então Pavilhão Atlântico.

«The Mrs. Carter Show World Tour» - na qual assume o apelido do marido, Shawn Carter (Jay-Z) - é a quinta digressão de Beyoncé, iniciada no ano passado, tendo sido uma das mais lucrativas, com 135 milhões de euros e mais de uma centena de concertos.

Em palco, quase sempre acompanhada por bailarinos e alguma pirotecnia, Beyoncé canta, dança, troca várias vezes de roupa, assinada por designers de moda, e chega a sobrevoar a audiência.

O alinhamento dos concertos tem incluído temas como «Who run the world (girls)», «If I were a boy», «Irreplaceable», «Diva», «Crazy in love» e «Single ladies (put a ring on it»).

Em dezembro, Beyoncé lançou, de surpresa, o quinto álbum de originais, homónimo, com 14 músicas e 17 vídeos.

Na altura, a artista descreveu o registo como o seu primeiro "álbum visual", divulgado em moldes diferentes do que tem feito até aqui: "Fartei-me. Sinto que sou capaz de falar diretamente com os meus fãs. Há tanta coisa que se intromete entre a música, o artista e os fãs. Não queria que outras pessoas passassem a mensagem de que o meu disco ia sair".

O álbum apresenta 14 temas, feitos com a colaboração de artistas como Jay-Z, Timbaland, Justin Timberlake, Pharrell Williams, Drake, Miguel, Frank Ocean ou Terry Richardson, e 17 vídeos gravados em vários locais do mundo.

Beyoncé Knowles tem 32 anos é considerada uma das mais conhecidas e bem sucedidas estrelas da música norte-americana, com uma carreira a solo consolidada depois da separação do grupo feminino Destiny¿s Child, que integrou na década de 1990.

A artista, que já conquistou 17 prémios Grammy e vendeu cerca de 75 milhões de discos em todo o mundo, editou os álbuns «Dangerously in love» (2003), «B'Day» (2006), «I Am... Sasha Fierce» (2008) e «4» (2011).

No ano passado, Beyoncé produziu e protagonizou um documentário biográfico, intitulado «Life is but a dream», exibido em fevereiro no canal norte-americano HBO e editado em DVD, como escreve a Lusa.

Enquanto não chega: