A Academia Latina do Disco, dos Estados Unidos, distingue este ano o brasileiro Ney Matogrosso, com o «Lifetime Achivement Grammy», outro artista de Língua Portuguesa galardoado, a par do fadista Carlos do Carmo.

O prémio, que é atribuído a carreiras que constituíram contribuições criativas de excecional importância artística, será este ano também entregue aos artistas Willy Chirino, Césart Costa, Duo Dinamico, Los Lobos e Valeria Lynche.

Ney Matogrosso está a celebrar 40 anos de carreira, tendo-se apresentado em Portugal, em maio passado, com o espetáculo «Atento aos sinais».

O cantor, de 72 anos, é intérprete de êxitos como «Verdeda tropical» e «Homem com H», e atuou várias vezes em Portugal, entre as quais numa homenagem ao compositor Cartola (1908-1980), em 2003.

Em declarações à Lusa, em maio, o cantor afirmou: «O palco é o foco da minha vida».

O artista, que iniciou carreira no grupo Secos & Molhados, afirmou que este projeto foi uma «aventura», mas «acabou dando certo». Depois deste grupo, Ney passou pelo teatro e encetou uma carreia a solo, marcada por êxitos como «Amor Objeto», «Seu tipo», «Por debaixo dos panos», «Promessas demais», «P'ro dia nascer Feliz», «Sangue latino», entre outros.

O intérprete de «Bandoleiro», numa outra entrevista à Lusa, sentenciou que não se integra «em nenhuma corrente» e que «nunca buscou sucessos fáceis».

«Prezo a minha independência artística e intelectual. Poderia estar hoje milionário se tivesse concedido artisticamente, mas não quis nem quero. Foi um caminho custoso, mas em nenhum tempo me arrependi. Não escolheria outra coisa, nem faria de maneira diferente».

Sobre o «Lifetime Achivement Grammy», num comunicado divulgado pela imprensa brasileira, Ney Matogrosso afirma: «Estou muito surpreso mesmo e feliz com esse prêmio. Nunca imaginei que a repercussão do meu trabalho chegasse tão longe».

O português Carlos do Carmo, de 74 anos, que este ano também recebe o «Lifetime Achivement Grammy», tem sido distinguido ao longo da carreira com vários galardões, entre os quais o Prémio Goya da Academia de Artes Cinematográficas de Espanha, pela interpretação de «Fado da Saudade».

Em comunicado, a academia norte-americana considera Carlos do Carmo «um dos maiores fadistas do seu tempo», referindo que é filho da «lendária fadista Lucília do Carmo, que teve um papel importante na sua carreira, que se prolonga há mais de 50 anos».

O galardão, que distingue carreiras de referência no panorama internacional, será entregue no dia 19 de novembro no MGM Grand Garden Arena em Las Vegas, no Estado norte-americano do Nevada.

O Lifetime Achievement Award já distinguiu, entre outros nomes, Roberto Carlos, Mercedes Sosa, Rocío Durcal, Chavela Vargas, Alberyo Cortez, Linda Ronstadt, María Dolores Pradera, Toquinho, Hebe Camargo, Juan Carlos Calderón e Luz Casal.