Se à primeira vista, poderia ser uma daquelas contratações, mesmo que pontual, capaz de constituir um caso de exploração de trabalho infantil, ao que se sabe, ninguém até ao momento se queixou: nem os contratantes, os Korn, nem o pai da criança, Robert Trujilo, baixista dos Metallica, e muito menos a criança.

Tye Trujilo tem doze anos. É o baixista de uma banda, composta por miúdos da sua idade, os "The Helmet", e surgiu-lhe agora a oportunidade de se juntar aos mais velhos. Não aos ancestrais Metallica, onde o seu pai integra a secção rítmica da banda de Heavy Metal californiana, mas aos mais recentes, Korn.

A banda divulgou a contratação pontual de Tye através dos seus meios de comunicação. O filho do baixista dos Metallica vai atuar nos concertos da tournée dos Korn na América do Sul, no Brasil, Argentina e Chile, agendados para a próxima semana.

Com o baixista Fieldy "no "estaleiro", por motivos que não foram especificados - "circunstâncias imprevistas", de acordo com o comunicado - os Korn apresentaram o seu "convidado especial". A saber, Tye Trujilo.

Estamos chateados, por o Fieldy não poder alinhar connosco neste tour, mas animados para fazer alguns concertos com um jovem músico como o Tye. Estamos ansiosos para nos reeunirmos com o nosso irmão Fieldy quando voltarmos aos Estados Unidos, em maio", sustentam os Korn.

Apesar da ausência, os Korn fazem questão de assumir que o substituto do seu baixista está em condições de assegurar o encargo. E a comunicação social tem-se esforçado por mostrar o desempenho do miúdo coma sua banda, os "The Helmet".