A estrela de reggae Adidia Palmer, mais conhecido por Vybz Kartel, foi condenado por homicídio, numa das audiências mais longas do sistema judicial da Jamaica. O artista e mais três pessoas foram consideradas culpadas pelo morte de um dos seus associados, Clive Lizard Williams.

O promotor judicial alegou que Williams foi espancado até à morte na casa de Kartel em agosto de 2011, depois de ter sido chamado para explicar o desaparecimento de duas armas ilegais.

As autoridades afirmaram que foi recuperada uma mensagem de texto de Kartel, onde se lia que Williams tinha sido «picadinho» de tal forma que os seus restos mortais nunca seriam encontrados.

Por sua vez, o advogado do cantor jamaicano, Tom Tavares-Finson, explicou aos jurados que este caso era «desonesto» e «incompetente». Segundo ele, as declarações das testemunhas e o CD que continha as provas desapareceram.

Para além de Kartel, um dos júris foi preso, depois de ter tentado subornar um dos seus superiores, com intenção de influenciar a decisão do painel, em favor de Vybz Kartel.

Já há três anos que a estrela jamaicana se encontra sob custódia da polícia. No dia 27 de março, o tribunal irá divulgar a decisão final.