Apenas oito meses depois de ter lançado "Revival", Eminem acaba de lançar o seu décimo álbum a solo: "Kamikaze". O rapper de Detroit surpreendeu os fãs que não contavam com um novo álbum de forma tão rápida.

"Revival" foi o álbum de Eminem que recebeu piores críticas dos fãs. O rapper acabou mesmo repreendido pelos admiradores que não gostaram de ver o músico cercado de estrelas o pop como Beyoncé e Ed Sheeran.

Em "Kamikaze" há convidados, mas menos famosos. Isto, porque "Slim Shady" quis dar mais consistência e sobriedade às 13 novas faixas que, como vem sendo hábito, ataca os seus alvos favoritos: os críticos, os rappers que não o apoiam e, claro, Donald Trump.

"Quero colocar o meu punho na boca de todos agora", diz o rapper na introdução do álbum.

O álbum, gravado em segredo e cuja produção esteve a cargo do próprio Eminem e do amigo Dr. Dre, foi publicado na quinta-feira nas plataformas de streaming nos Estados Unidos.

A capa de "Kamikaze" é praticamente a cópia de um álbum de Beastie Boys, "Licensed to Ill", um clássico lançado em 1986, o que é visto como uma homenagem à famosa banda nova-iorquina.