Em todo o mundo se fala de Justin Bieber, mas nem sempre se fala bem. A vida e a carreira do jovem canadiano de 19 anos enche páginas e páginas de jornais. Nem sempre Bieber aparece bem na fotografia, nem sempre está à altura do mediatismo global que o acompanha sempre em todo o lado.

O agora adolescente, que cresceu sob os holofotes da fama, faz furor desde criança. Justin Bieber é mais influente nas redes sociais do que Barack Obama ou Dalai Lama. E onde quer que vá, fãs, câmaras e paparazzi estão lá para registar cada passo do jovem cantor pop.

Agora é tempo de ouvir a verdade de Justin sobre todas as polémicas que têm vindo a público. E a verdade vem sob a forma de um documentário, «Believe», que estreou na quarta-feira nas salas de cinema e que estará em exibição apenas até dia 1 de janeiro.

Com o filme, mais um anúncio bombástico que deixou em polvorosa os fãs de todo o mundo. Na terça-feira, Justin despediu-se dos fãs no Twitter - disse que iria «oficialmente reformar-se». Nada que não tenha já acontecido. Na semana passada, bieber também disse que ia abandonar o mundo da música. Notícia prontamente desmentida pelo agente do músico.

Com perto de 48 milhões de seguidores no Twitter e mais de 60 milhões no Facebook, o jovem de 19 anos é um fenómeno à escala mundial que arrasta multidões e que gera muitos e muitos milhões de dólares.