A tão falada autobiografia de Morrissey, lançada na passada semana, deu origem a várias notícias não só no Reino Unido, mas também um pouco por todo o mundo. Entre outras revelações, o ex-vocalista dos The Smiths conta em «Autobiography» que a sua primeira relação séria aconteceu na década de 1990 com um homem.

Morrissey abre o jogo sobre a vida privada em autobiografia

Esta foi a primeira vez que o músico de 54 anos falou sobre a sua sexualidade, depois de anos de especulação. Mas Morrissey preferiu esclarecer que, ao contrário do que foi avançado na imprensa, ele não é homossexual - simplesmente não distingue entre géneros quando ama.

«Infelizmente, eu não sou homossexual. Tecnicamente falando, sou um humanossexual. Sinto-me atraído por humanos. Mas, obviamente... não assim por tantos», disse Morrissey, citado pelo site de fãs True To You.

O cantor britânico fez o comentário no sábado, durante a promoção do lançamento de «Autobiography» em Estocolmo, na Suécia.

Desde que foi lançado, na quinta-feira, o livro de memórias de Morrissey lidera o top de vendas da loja online britânica da Amazon. «Autobiography» deverá também ser um dos livros mais vendidos este Natal no Reino Unido.