A editora dos Beatles está a preparar o lançamento de 59 gravações nunca antes editadas oficialmente, noticia a BBC News, e a principal razão será para proteger os direitos de autor das faixas.

Segundo a lei vigente na União Europeia, os direitos de autor sobre obras musicais têm um prazo de 70 anos, mas apenas se forem lançadas. Caso contrário, o prazo expira passados 50 anos.

Sendo assim, as gravações feitas para o álbum de estreia dos Beatles, em 1963, mas que não chegaram a ser editadas, ficariam disponíveis no domínio público em 2014. Para evitar que outras editoras possam lucrar com o lançamento dos temas, a Apple Records decidiu juntar os temas «em risco» e editá-los num álbum, prolongando assim o seu «prazo de validade».

A nova coleção de raridades dos Beatles deverá incluir, entre outras, três versões diferentes de «There's A Place», e duas canções escritas pelos Beatles para outros artistas - «Bad To Me» (de Paul McCartney e John Lennon) e «I'm In Love» (John Lennon).

Nos últimos anos, vários artistas e editoras têm recorrido ao lançamento de discos com gravações antigas, mas nunca antes editadas, de forma a renovar o prazo dos direitos de autor.

Em 2012, Bob Dylan lançou um disco de quatro CDs, «The 50th Anniversary Collection». O subtítulo «The Copyright Extension Collection, Volume 1» revelou o objetivo óbvio desta edição limitada a 100 unidades.