[notícia atualizada às 9h03]

A festa da 56ª edição dos Grammy Awards fez-se ao som de música eletrónica e de hip-hop. Os Daft Punk e a dupla Macklemore & Ryan Lewis foram os grandes vencedores da noite, levando para casa quatro troféus, cada, na cerimónia realizada no domingo, em Los Angeles.

Para além das vitórias nas principais categorias de hip-hop e da distinção como Artista Revelação, Macklemore & Ryan Lewis protagonizaram ainda outro dos momentos altos da noite.

Numa atuação que ficará para sempre na história dos Grammy Awards, a dupla contou com a ajuda de Madonna, Mary Lambert e Trombone Shorty para abençoar o casamento de 33 casais heterossexuais e homossexuais ao som daquele que é já considerado um hino anti-homofobia, «Same Love». E, por alguns minutos, o Staples Center transformou-se numa igreja.



Macklemore & Ryan Lewis, que lançaram o seu disco de estreia de forma independente, bateram a forte concorrência de gigantes do hip-hop, como Jay-Z (liderava com sete nomeações, mas só venceu um prémio) ou Eminem, ganhando ainda os troféus de Melhor Performance Rap e Melhor Canção Rap (com «Thrift Shop») e Melhor Álbum Rap («The Heist»).

Sempre de capacete de robô (Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo nunca mostram a cara publicamente), os Daft Punk subiram a palco para receber os tão cobiçados prémios de Álbum do Ano, por «Random Access Memories», e Gravação do Ano, com o êxito «Get Lucky».

Homens de poucas (ou melhor, de nenhumas) palavras, foram ajudados nos discursos de agradecimento por Pharrell Williams, coautor de «Get Lucky» e vencedor na categoria de Melhor Produtor de Música Não-Clássica.



Melhor Performance Pop de um Duo ou Grupo («Get Lucky») e Melhor Álbum de Música de Dança/Eletrónica («Random Access Memories») foram as restantes duas categorias em que os Daft Punk brilharam, numa celebração feita com Pharrell, Nile Rodgers e Paul Williams.

Outro dos mais importantes prémios dos Grammy, Canção do Ano, foi atribuído à jovem Lorde. O talento da neozelandesa de 17 anos foi reconhecido pelo trabalho no single «Royals», que lhe valeu ainda o troféu para Melhor Performance Pop a Solo.

Bruno Mars (Melhor Álbum de Pop com Voz), Imagine Dragons (Melhor Performance Rock), Led Zeppelin (Melhor Álbum Rock), Justin Timberlake (Melhor Canção R&B), Alicia Keys (Melhor Álbum R&B), Adele (Melhor Canção para Media Visual) e Black Sabbath (Melhor Performance Metal) também tiveram motivos para sorrir.

Paul McCartney foi um dos veteranos em destaques nesta gala dos Grammy, juntando-se ao ex-companheiro nos Beatles, Ringo Starr, para uma rara atuação em conjunto (tocaram «Queenie Eye», do mais recente disco de McCartney). Macca levou o prémio de Melhor Canção Rock, com «Cut Me Some Slack», partilhado com os restantes coautores, os ex-Nirvana Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear.

O foi ao som do rock que a cerimónia terminou. Trent Reznor (Nine Inch Nails), Josh Homme (Queens of the Stone Age), Dave Grohl (Foo Fighters) e Lindsey Buckingham (Fleetwood Mac) foi o quarteto de luxo que fechou a festa em alta.



De referir ainda que, apesar de nomeada na categoria de Melhor Álbum Instrumental a Solo de Música Clássica, a portuguesa Maria João Pires não venceu, e o prémio foi para o disco «Corigliano: Conjurer - Concerto For Percussionist & String Orchestra».

A lista completa dos vencedores dos Grammy Awards 2014