O festival Marés Vivas contou este ano com um «número recorde» de visitas, ultrapassando «ligeiramente» as 75.000 pessoas, disse o autarca gaiense Eduardo Vítor Rodrigues, ao fazer um balanço «altamente positivo» do evento.

«O balanço só pode ser altamente positivo. Pela adesão, mas, mais do que isso, pelo entusiasmo. E nem a chuva o fez esmorecer, sinal da qualidade do festival», afirmou.

Em declarações à Lusa, o Eduardo Vítor Rodrigues revelou que quinta-feira foi o único dia a não esgotar os 25.000 mil bilhetes, mas que os 3.000 ingressos por colocar foram superados por convites, que fizeram subir os números oficiais todos os dias.

«O crescente entusiasmo que sentimos com este festival já nos faz pensar em 2015. Já temos datas, de 16 a 18 de julho. E a aposta é manter o crescimento. Esse é o único caminho, torná-lo ainda maior», vincou.

A chuva intensa de sexta-feira, e que hoje também apareceu, foi desvalorizada, com o autarca a referir que «muitos críticos de música escreveram que este foi o melhor concerto dos James em Portugal», considerando ainda que «nem o tempo instável retira pessoas a este evento com impacto crescente».

O cartaz do próximo ano «vai ser ainda mais forte» e o governante revelou que «em setembro será divulgada a primeira banda, sinal de que tudo está a ser tratado atempadamente».

Entre as inovações para o ano, «a criação de um serviço de "babysitting" que permita às pessoas com crianças muito pequeninas vir aos espetáculos».

Questões como "segurança e higiene" também vão merecer cuidados adicionais.

«Este é o primeiro Marés Vivas comigo na presidência da câmara. Algumas pessoas tentaram, de forma perversa, tirar o festival de Vila Nova de Gaia, mas para o ano cá estaremos, novamente, com um evento mais maior e mais marcante», concluiu.