Cerca de 86 mil pessoas passaram pela Herdade do Cabeço da Flauta, perto do Meco, Sesimbra, entre quinta-feira e sábado, durante a 20.ª edição do festival Super Rock, que terminou hoje com atuações dos Kasabian e dos C2C.

De acordo com Jwana Godinho, da promotora Música no Coração, que organiza o festival, estiveram na quinta-feira no Super Rock cerca de 27 mil pessoas, na sexta «um bocadinho acima de 35 mil» e no sábado 24 mil.

A responsável escolheu o concerto do vocalista dos Pearl Jam, Eddie Vedder, na sexta-feira, como o ponto alto desta edição.

«Um momento absolutamente mítico, aquele concerto de Eddie Vedder foi uma coisa histórica. O público português é absolutamente privilegiado por ter esta comunhão com o Eddie Vedder», disse, recordando que o músico «só fez dois grandes festivais na vida a solo», esta edição do Super Rock e a de há dois anos do Sudoeste.

Jwana Godinho acredita que o que aconteceu na sexta-feira «é uma coisa que não se vai repetir, não só em Portugal, como em parte nenhuma do mundo», recordando os duetos com a norte-americana Cat Power e o português The Legendary Tigerman.

A responsável falou ainda da «humildade de [Eddie Vedder] ver o concerto de um músico português e depois convidá-lo nos camarins para se juntar a ele em palco».

O palco principal, onde Eddie Vedder atuou na sexta-feira, encerrou hoje com a atuação dos britânicos Kasabian, que editaram no mês passado o seu mais recente álbum de originais, «48:13».

Antes dos Kasabian, passaram pelo palco principal os também britânicos Foals, a dupla norte-americana The Kills, o músico norte-americano Albert Hammond Jr, e uma homenagem a Lou Reed, liderada pelo guitarrista dos Xutos e Pontapés, Zé Pedro.

O público dividiu-se ao longo do dia e da noite entre os três palcos existentes no recinto.

No palco secundário, no sábado, atuaram os portugueses Big Church of Fire e Dead Combo (22:40), os norte-americanos Skaters e a dinamarquesa Oh Land. Para as 02:30 está ainda prevista a atuação dos franceses C2C.

Pelo palco Antena3 passaram os portugueses Time for T, NBC e José Mariño, em formato DJ set.

No mesmo palco estão ainda previstas as atuações dos portugueses Batida, acompanhados de DJ Mpula, para as 02:30, de Gonçalo Castro, às 04:00, e de Xoices, às 05:00.

Só depois da atuação de Xoices se dá por terminada a 20.ª edição do SuperRock.

As datas da próxima edição, de acordo com Jwana Godinho, serão anunciadas «em breve».