Amarante recebe, de sexta-feira a domingo, a primeira edição, em Portugal, do "Mimo Festival", evento com origem no Brasil que diz reunir um "cartaz de luxo", com 30 atividades gratuitas, entre música, cinema e poesia.

"As Igrejas de São Gonçalo e São Pedro, o Museu de Amadeo de Souza-Cardoso, o Parque Ribeirinho junto ao rio Tâmega, o Centro Cultural, a Casa da Portela e a Sala Teixeira Pascoaes vão receber a diversificada programação do festival, cujos pilares são a música, o património e a educação", lê-se numa nota informativa enviada à Lusa.

Pat Metheny & Ron Carter, Tom Zé, Egberto Gismonti, Hamilton de Holanda e O Baile do Almeidinha, Vieux Farka Touré e o DJ Marcelinho da Lua são alguns dos artistas anunciados para o festival.

O "Mimo Festival" realiza-se há 13 anos consecutivos, em várias cidades históricas do Brasil. Na sua primeira edição em Portugal, em Amarante, pretende-se, segundo os seus promotores, "lançar um novo olhar sobre o património histórico-cultural, tendo a arte como estímulo sensorial".

Comparticipado por fundos comunitários e pela Fundação Millennium BCP, o festival tem como promotores a entidade "Turismo do Porto e Norte de Portugal", a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e Câmara de Amarante.

Do programa constam também as participações de Mário Laginha e Pedro Burmester, Custódio Castelo, João Fênix, Aline Paes, Banda de Amarante e Orquestra do Norte, dirigida pelo Maestro António Victorino d'Almeida. As mais recentes confirmações no festival são Walter Areia & Rafael Marques e Selma Uamusse.

A par da programação musical, realiza-se o "Festival Mimo de Cinema", que terá lugar no Cinema Teixeira de Pascoaes, que arranca com uma mostra especial de homenagem aos 80 anos do artista brasileiro Tom Zé.

Segundo a organização, serão exibidos os melhores filmes dos últimos anos apresentados no MIMO Brasil e uma seleção de produções inéditas dedicadas a Portugal e a França.

A "Etapa Educativa", no Centro Cultural de Amarante, integra também a programação do festival, com o objetivo de promover encontros entre os músicos cabeças-de-cartaz com jovens profissionais e estudantes de música.

No "Fórum de Ideias", outro espaço do festival, "pretende-se promover, no sábado e no domingo, na Casa da Portela, o debate, a reflexão e a troca de conhecimento sobre as inúmeras possibilidades de se fazer e pensar a arte.

"É isso que farão Tom Zé e Mário Lúcio Sousa", avança hoje a organização.

Na atividade "Chuva de Poesia", muito apreciada no Brasil, "centenas de poemas impressos em pedaços de papéis coloridos vão ser lançados, no domingo, no largo de São Gonçalo, numa homenagem ao surrealismo português e às influências na poesia de Teixeira de Pascoaes, Mário de Sá-Carneiro, António Maria Lisboa e Mário Cesariny.