A zona histórica de Faro deverá receber na sexta-feira e no sábado cerca de 20.000 pessoas para assistirem a 30 concertos de música portuguesa, em seis palcos, disseram à Lusa responsáveis pela organização do Festival F.

O evento, que se realiza pelo segundo ano, mas de forma ampliada em relação a 2014, apresenta como cabeças de cartaz os músicos António Zambujo, Carlão, David Fonseca, Diogo Piçarra, Manel Cruz e Deolinda, estando prevista também a realização, em paralelo, de tertúlias literárias e de exposições de artes plásticas.

"Vamos ter uma média de sete a oito concertos por dia, num total de 30 concertos, espalhados por seis palcos, um deles com uma dimensão bastante grande, para acolher mais ou menos 5.000 pessoas por espetáculo", explicou Joaquim Guerreiro, diretor-delegado do Teatro Municipal de Faro, responsável pela organização do evento.

Uma das novidades é a existência de um novo palco de grandes dimensões, o Palco Muralhas, espaço privado que estava fechado há mais de uma década e que motivou a reabertura de um troço encerrado há cerca de 200 anos, a antiga Travessa das Freiras, que agora se chamará Beco das Muralhas, explicou o vice-presidente da Câmara de Faro, Paulo Santos.

"O espaço Muralhas é um dos grandes atrativos do festival, mas também há o espaço Q, aberto durante o verão por um conjunto de associações", observou, sublinhando que o Festival F não vive só de música e que um dos grandes objetivos é mesmo dinamizar o centro histórico da cidade, porque com o evento "toda a vila adentro ganha aqui uma vida forte".

No palco Museu, situado nos claustros do antigo convento da cidade, está prevista a realização de concertos mais intimistas, com os músicos Mazgani, Filho da Mãe, Peixe e Norberto Lobo.

No palco Afonso III estarão presentes os Linda Martini, Mónica Ferraz, João Lum, Orblua, Rita Redshoes e Virgem Suta.

No palco Quintalão atuam Moullinex, The Miranda's, Sara Paço e Mopho e, no palco Castelo, Márcia, Xinóbi, D'Alva e Riot.

Os bilhetes para os dois dias de festival custam 20 euros em pré-venda, enquanto as entradas diárias são a 12 euros, aumentando um euro nos dias do evento.

O festival terá ainda o espaço Baby F, destinado a crianças dos três aos dez anos, que custará aos pais um euro por hora e que funcionará das 20:00 às 02:00.

As portas do recinto abrem às 18:00 e os concertos começam às 19:15.