Ana Moura, António Zambujo, Cuca Roseta e Mariza são os quatro nomes que garantem o cartaz do primeiro Festival de Fado do Brasil, que vai decorrer em simultâneo em São Paulo e no Rio de Janeiro, escreve a agência Lusa.

O Festival de Fado realiza-se de 13 a 18 de agosto, numa organização da Everything is New, com o apoio da EDP.

«Esta é uma iniciativa da sociedade civil e fazia todo o sentido quando o fado foi recentemente distinguido como património imaterial da humanidade, e sendo uma música unicamente nossa», disse à Lusa, Álvaro Covões, empresário da Everything is New.

Referindo-se à escolha dos quatro artistas, Covões disse «que, havendo outros nomes importantes, estes fazem sentido - o Zambujo tem um importante reconhecimento no Brasil, Ana Moura lançou o mais recente álbum, "Desfado", internacionalmente, e a Mariza é de facto o nome mais conhecido no Brasil».

À fadista Cuca Roseta «é feito um desafio, que é transformar uma sala de jazz de 200 lugares, o Tom Jazz, numa casa de fados, com uma ementa portuguesa», acrescentou.

Cuca Roseta, que já atou no Brasil em diversos eventos, nomeadamente na abertura do Ano de Portugal no Brasil, canta nos dias 13 e 14 no Tom Jazz, em São Paulo.

O espaço será transformado numa casa de fado, e será servido «um jantar tipicamente lusitano, especialmente criado para a ocasião pelo chef Vítor Sobral».

A fadista, que recentemente apresentou o seu segundo CD, «Raiz», será acompanhada por Pedro Viana, na guitarra portuguesa, Miguel Gonçalves, na viola, e Frederico Gato, no baixo acústico.

Mariza, António Zambujo e Ana Moura atuam no HSBC, em São Paulo, nos dias 15 e 16, e na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, nos dias 17 e 18.

Nestes dois espaços, nos respetivos foyers, estará patente uma exposição sobre o Fado, cedida pelo Museu do Fado, que «é a mesma que esteve na sede da UNESCO, em Paris», acrescentou Covões.

Mariza atua no dia 15, em São Paulo, e no dia 17, na Cidade das Artes, na capital carioca. A fadista, que está em digressão internacional, e, paralelamente, a preparar um novo disco, irá passar em revista vários êxitos da sua carreira como «Ó Gente da Minha Terra», «Rosa Branca», «Primavera», «Tasco da Mouraria» e «Promete Jura».

Mariza, já distinguida com o Prémio Amália Internacional, será acompanhada à guitarra portuguesa por José Manuel Neto, Pedro Joia, na viola, Yami, na viola baixo, e Vicky, na percussão.

No dia 16, sobem ao palco do HSBC Ana Moura e António Zambujo. Os dois fadistas partilham também o palco carioca no dia 18.

Para Álvaro Covões este primeiro festival «é um lançar de sementes com profissionalismo, mostrando a nossa cultura e como as pessoas são curiosas, vão ver, já temos recebido retorno».

«Temos de acreditar em nós, e o fado só nós o cantamos, e temos intérpretes extraordinários, como os que se apresentam no Brasil», rematou.