Não é uma fadista convencional nos ténis, nas tatuagens e no gosto por música house, mas o mesmo não se pode dizer quando Gisela João começa a cantar. Há quem diga que faz lembrar Amália Rodrigues - na voz rouca transmite a dor, a saudade e a emoção do fado.

Começou a cantar fado aos 8 anos nas festas da escola em Barcelos, a cidade que a viu nascer. De Barcelos mudou-se para o Porto, e da Invicta para Lisboa. À descoberta das casas de fado foi à procura do próprio destino.

Apesar do longo caminho, só agora, aos 29 anos, lançou o primeiro álbum, homónimo. «Gisela João» é composto por 14 fados, entre clássicos de Amália e temas inéditos. Rapidamente o disco chegou ao número um da tabela de vendas.