A fadista Ana Moura, agraciada este ano com a comenda da Ordem do Infante, pelo Presidente da República, inicia no sábado uma digressão que passa pela Polónia, Eslovénia, Alemanha, Liechenstein e Suíça.

Nesta digressão, a criadora de «Os Búzios», de Jorge Fernando, é acompanhada pelos músicos Ângelo Freire, na guitarra portuguesa, Pedro Soares, na viola, André Moreira, no baixo, João Gomes, nos teclados, e Mário Costa, na bateria e percussões.

No sábado, Ana Moura atua no Festival Étnico de Jazz de Varsóvia, seguindo para Szczecin, na região da Pomerânia Ocidental, no noroeste da Polónia, onde atua, na próxima terça-feira, na sala da Filharmonia w Szczecinie.

No dia 6 de março, a fadista, já distinguida com dois prémios Amália, canta no Theater Casino de Zug, a cerca 25 quilómetros de Zurique, na Suíça, e, no dia seguinte, sobe ao palco do TAK – Theater Liechenstein, em Vaduz, capital do principado, e no dia 8 de março atua no Cankarjev Dom, centro cultural e de congressos de Liubliana, na Eslovénia.

A digressão da criadora de «Desfado» encerra no dia 10, na Haus der Kulturen der Welt, em Berlim.

«Desfado», o mais recente álbum da fadista, cuja gravação ao vivo, em 2013, no Festival «Aqui mora o fado», em Lisboa, lhe valeu um Prémio Amália Rodrigues para o Melhor Disco, é a base do alinhamento dos espetáculos desta digressão.

Ana Moura, em vésperas de editar o CD, em novembro de 2012, afirmou à Lusa, que este é um «reflexo da carreira e das parcerias» que tem feito, tendo-a levado a «explorar» novas áreas.

Com o «fado arrumado», a fadista afirmou ter sentido liberdade para cantar «outras coisas», entre elas três temas em inglês.

«Não é uma negação do fado, eu gosto de cantar fado e não me sinto bem sem o cantar - é um percurso de carreira, quis explorar novas áreas, e refletir as parcerias que tenho feito. E tenho descoberto características em mim que desconhecia.»


Entre os 17 temas que compõem o álbum, destacam-se «Desfado», de Pedro da Silva Martins, «O espelho de Alice», de Nuno Miguel Guedes, na música do Fado Santa Luzia, de Armando Machado, e «Dream of Fire», composição da fadista para uma letra de um autor seu amigo, que quer manter o anonimato.