A fadista Katia Guerreiro está nomeada para o prémio Lunas del Auditorio, que distingue os melhores espetáculos do ano no México, onde a artista atuou em outubro do ano passado, foi divulgado esta quarta-feira.

O espetáculo “Katia Guerreiro: 150 Años México-Portugal” teve lugar no Teatro de la Ciudad, na capital mexicana, fez parte da digressão que levou a fadista ao Festival Cervantino, em Guanajuato e Revueltas, e lhe valeu esta nomeação na categoria de “Música tradicional”.

Katia Guereriro é a primeira artista nomeada para este galardão, criado em 2002, por ocasião das celebrações do 50.º aniversário do Auditório Nacional, na Cidade do México, e que visa distinguir bandas, companhias de teatro e dança, e solistas de diversas áreas artísticas, através de uma votação do público que assistiu aos espetáculos e de 350 personalidades do mundo das artes e entretenimento.

No ano passado o distinguido foi o espanhol Diego, el Cigala, e em 2013 a cantora, também espanhola, de Ceuta, Concha Buika.

O vencedor é conhecido no dia 28 de outubro, numa cerimónia a realizar no Auditorio Nacional, na capital mexicana.

Entretanto, a criadora de “Segredos” (Paulo Valentim) estreia-se no dia 17 de outubro no Teatro das Figuras, em Faro, no âmbito da sua digressão “Até ao fim”, de apresentação do novo álbum, editado em novembro do ano passado.

Em declarações à Lusa, na ocasião, sobre o álbum, Katia Guerreiro afirmou que este revela “uma viragem e, ao mesmo tempo, uma definição de carreira”.

O álbum, com a etiqueta da Uau, é constituído por 12 temas, um deles assinado pela fadista, pela primeira vez, em música e letra, “Eu gosto de ti (canção para a Mafalda)”, que é uma dedicatória à sua filha, que inspirou também outro fado, “Nesta noite”, música e letra de Paulo Valentim, que já assinou outros temas para a fadista.

Da capital algarvia a criadora de “fado dos olhos” segue para a Suíça, onde atua no dia 20 de outubro em Vernier. Katia Guerreiro regressa a terras helvéticas no dia 21 de novembro para uma atuação em Genebra.

Ainda em novembro, a fadista tem agendado seis concertos em França: no dia 12 na Salle Malesherbes, em Maison Laffite, na comuna de Yvelines, no dia 15 no Théâtre Gérard Philippe, em Saint-Cyr-l'École, nos arredores de Paris, no dia 26 no Théâtre des Bouffes du Nord, em Paris, dia 27 no Espace Jacques Prévert, em Aulnay-sous-Bois, na comuna de Seine-Saint-Denis, terminando a digressão no dia 28 no Centre Culturel, em Provins, cidade Património da Humanidade na comuna de Seine et Marne.

Katia Guerreiro começou a cantar há 14 anos. Médica de profissão divide-se entre a prática clínica como oftalmologista e os palcos. Editou o primeiro álbum, "Fado maior", em julho de 2007, contando já com sete álbuns e tendo gravado duetos com Simone de oliveira, Maria Bethânia, Martinho da Vila e Ney Matogrosso.

Em 2011 foi distinguida com o Prémio Amália para a Melhor Intérprete.