David Carreira regressou aos discos e o single de apresentação deu que falar. Primeiro pela participação especial de uma estrela internacional, Snoop Dogg. Mas também pelas semelhanças com um velho tema de Suzanne Vega, «Tom's Diner».

Plágio? Coincidência? David Carreira esclarece: «É plágio quando não tens autorização do autor para usares o sample. E, neste caso, temos autorização da Suzanne Vega».

«Depois de gravar com o Snoop, a primeira coisa que fiz foi mostrar a música e pedir autorização aos agentes dela. Há muito essa nostalgia das coisas mais old school - o "Tom's Diner" saiu quando eu não tinha nascido, sequer. Eu gosto muito de ir buscar coisas mais old school, dar-lhes o meu toque, mais atual, e tentar brincar com isso», explicou em entrevista ao tvi24.pt.

«A Força Está em Nós» dá nome ao álbum e ao single gravado com Snoop Dogg, uma experiência que David tão cedo não irá esquecer.

«É a parceria mais surreal que já me aconteceu», comentou o cantor, explicando que tudo surgiu através dos produtores do seu novo disco.

Com encontro marcado em Los Angeles com o rapper, David decidiu levar-lhe um presente: uma camisola de Cristiano Ronaldo com uma assinatura que não passou propriamente pelo próprio capitão da Seleção Nacional...

«Fui lá com uma camisola da Seleção, do Cristiano, que eu assinei, a fazer-me passar por ele (risos). Eu conheço o Cristiano e a mãe dele é fã do meu pai. Só que eu não tive a possibilidade de estar com ele», admitiu, esperando que Snoop Dogg não dê conta das diferenças.

A colaboração em estúdio com o rapper acabou também por valer a David Carreira alguns conselhos e exemplos a seguir, ou não fosse Snoop Dogg um dos mais bem sucedidos artistas de música urbana em todo o mundo.

«É uma pessoa que, artisticamente, não falha. E é muito humilde. Quanto mais conheço pessoas que quase penso que são inalcançáveis, elas são as pessoas mais simples e isso é uma lição de vida», explicou David.

«O Snoop tem 41 anos, portanto já passou por fases mais complicadas e fases de maior sucesso. E fazer um sucesso é fácil - agora, fazer sucessos, e continuar a estar sempre presente, é que é mais complicado.»

Lançado o disco em português, David prepara agora um outro disco em francês com edição prevista para 2014. Depois das experiências na moda e na representação, o jovem de 22 anos está a seguir as pisadas do pai e do irmão, fazendo carreira no mundo da música.

«Cada vez mais sinto que a minha profissão é ser músico. Tenho cada vez mais essa responsabilidade em mente, quando faço uma música, de pensar que o que eu estou a fazer agora vai seguir-me para o resto da vida», contou.

«Portanto, tenho de ter orgulho naquilo que estou a fazer para daqui a dez anos não pensar: "Que vergonha, eu fiz isto? Para que é que eu fiz isto?".»