O Freedom Festival, vocacionado para música eletrónica e de trance, regressa este ano ao Alentejo para assinalar o 10.º aniversário, numa edição inspirada na «luz e vida», divulgou esta quarta-feira a organização.

De caráter bienal, o Freedom Festival, que recebe anualmente milhares de festivaleiros, vai decorrer na Herdade da Chaminé, situada a cerca de cinco quilómetros da cidade de Elvas, no distrito de Portalegre, entre os dias 11 e 16 de agosto.

«Esperamos que a edição deste ano supere a média, que costuma rondar as 10 mil pessoas», adiantou à agência Lusa a responsável pelas relações públicas do evento, Vânia Correia, lembrando que «70 por cento do público é estrangeiro».

Os visitantes, salientou, «são provenientes de todo o mundo, existindo uma maior predominância de franceses, espanhóis e escandinavos».

O Freedom Festival é organizado pela produtora Cristal Matrix, que este ano dá destaque à temática «luz e vida» com o objetivo de «despertar consciências» para a «vital importância» da luz na vida das pessoas e o seu «potencial revolucionário» em diversas áreas, como a natureza, ciência, tecnologia e a cultura.

De acordo com a organização, o Freedom Festival pretende atingir um «despertar de consciência», num conceito onde a música serve de «epicentro» a um conjunto de experiências que se multiplicam por diversos espaços.

Com vários palcos para acolher concertos e atuações de dj´s, o Freedom Festival conta também com palestras, sessões de cinema, terapias alternativas, meditação e workshops.

A organização considera que o festival assenta numa «forte consciência ambiental» e que incentiva os participantes a utilizarem produtos das lojas e culturas locais, que, além de serem «eco-friendly», ajudam a «dinamizar» a economia regional.

O Freedom é considerado pelos promotores como «um dos melhores festivais do país e do mundo» na área da música eletrónica, com especial destaque para a música trance.

«O festival celebra este ano uma década de experiências, de obstáculos ultrapassados e conquistas inesperadas, portanto é um festival consolidado, com uma grande visibilidade fora de portas, movendo pessoas dos quatro cantos do mundo, sejam colaboradores ou visitantes», disse.

Pelo Freedom Festival vão passar dezenas de músicos e dj´s, destacando-se, na área do Dance Floor, Ace Ventura, Neelix, Tristan e Talamasca e, no Chill Dome, os destaques vão para os portugueses Zen Baboon e Racoon e para o francês Land Switcher.