A soprano britânica Deborah York canta com a orquestra portuguesa Divino Sospiro, na quarta-feira, no Palácio de Queluz. O concerto é dedicado a Niccolo Jommelli, Christoph Gluck e Pedro Avondano, antecipando a gravação de uma recolha de obras ligadas a Portugal.

Em comunicado, citado pela Lusa, a Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML), que gere o palácio, realça o contributo «incontornável» destes três compositores, cujo tricentenário do nascimento se comemora no próximo ano.

O italiano Niccolo Jommelli, o alemão Chistoph Willibald Gluck e o português Pedro António Avondano nasceram em 1714 e, segundo a PSML, «a importância destas figuras no destino da música europeia é incontornável e serviu para o desenvolvimento do estilo clássico de nomes como Mozart e Haydn».

O concerto, na quarta-feira, às 21:30, na sala do trono do Palácio de Queluz, nos arredores de Lisboa, «antecipa o trabalho» que a soprano inglesa e a orquestra vão encetar «durante 2014, para celebrar os 300 anos do nascimento destas importantes figuras da música do século XVIII».

«Este trabalho - adianta o comunicado da PSML - inclui a gravação de uma recolha de obras-primas ligadas a Portugal, com o intuito de informar o público sobre este importante período da História da música, contextualizando a música setecentista portuguesa naquele que foi o seu momento mais glorioso».

Deborah York já trabalhou o ano passado com a Divino Sospiro, que é dirigida pelo maestro e violetista italiano Massimo Mazzeo, radicado em Portugal.