Foram encontradas duas caixas com cerca de 150 gravações originais de Bob Dylan, num apartamento em Nova Iorque, onde o músico trabalhou entre 1969 e 1972. Segundo escreve o jornal britânico «The Guardian», o material estava no fundo de um armário num apartamento situado no bairro Greenwich Village, em Manhattan.

A descoberta foi feita pelo irmão da falecida proprietária do imóvel alugado por Bob Dylan, que herdou recentemente a casa. Este entrou em contacto com o colecionador Jeff Gold, que adquiriu as duas caixas com 149 discos de acetato, após confirmar a sua autenticidade.

Grande parte são versões de músicas conhecidas e demos de alguns discos como, por exemplo, «Nashville Skyline», «Self Portrait» ou «New Morning». Mas haverá também alguns temas inéditos. Nenhuma gravações foi feita com a intenção de ser vendida, mas Jeff Gold garante que a qualidade de som é muito boa.

Bob Johnston, produtor de Bob Dylan à época, também já confirmou que o cantor gravava canções que lhe enviava e que ele, depois, devolvia o material em discos de acetato para uma opinião final.

Uma parte do material já foi colocada à venda e os valores variam entre os 1750 e os 7000 dólares (2000 mil e 8700 euros).