Acusação quer pena mais pesada para Conrad Murray

Médico que matou Michael Jackson foi condenado a quatro anos de prisão, mas poderá passar apenas metade desse tempo atrás das grades

Por: Redação / JCS    |   30 de Novembro de 2011 às 12:06
O ministério público de Los Angeles, encarregue da acusação no caso julgou Conrad Murray pela morte de Michael Jackson, quer uma pena mais pesada para o médico, noticia a Sky News.

Steve Cooley deverá pedir recurso da decisão do juiz Michael E. Pastor, que sentenciou Murray a quatro anos de prisão efectiva, a pena máxima prevista para este tipo de homicídio involuntário.

Porém, o médico não servirá a sua pena numa prisão estadual da Califórnia, mas sim no presídio do condado de Los Angeles, o que, na prática, poderá resultar no cumprimento de apenas metade dos quatro anos de sentença.

Isto acontece porque, segundo uma lei recentemente aprovada na California, os criminosos condenados por crimes não violentos não cumprirão a sua pena em prisões estaduais para evitar a sobrelotação das mesmas.

O delegado do ministério público teme que, na prisão de Los Angeles, sob a custódia do xerife do condado, Murray dificilmente cumprirá a totalidade dos quatro anos a que foi condenado.
Partilhar
EM BAIXO: Conrad Murray será julgado a partir de 28 de Março (EPA/Irfan Khan)
Conrad Murray será julgado a partir de 28 de Março (EPA/Irfan Khan)
COMENTÁRIOS

PUB
Governo descongela reformas antecipadas no privado

Apesar da proposta do Orçamento do Estado entregue na semana passada indicar que o acesso às reformas antecipadas na Segurança Social vai continuar suspenso durante todo o ano de 2015, Mota Soares anunciou esta manhã que o Governo vai descongelar em 2015 o acesso às reformas antecipadas para os trabalhadores do setor privado que tiverem mais de 60 anos e 40 anos de desconto.