O grupo norte-americano Eagles of Death Metal atua hoje, no Coliseu de Lisboa, para cumprir o concerto agendado para dezembro passado, no âmbito da digressão europeia, interrompida com os ataques terroristas de 13 de novembro, em Paris.

Os Eagles of Death Metal, que atuavam na casa de espetáculos Bataclan, alvo de ataque, retomaram a digressão em fevereiro, em Estocolmo, na Suécia, com a atuação em Lisboa marcada para 5 de março, mas uma lesão na mão do fundador da banda, Jesse Hughes, levou a nova suspensão do calendário.

No dia 13 de novembro de 2015, o grupo atuava no Bataclan, em Paris, perante cerca de 1.500 espectadores, quando um comando de 'jihadistas' entrou na sala de espetáculos e abriu fogo indiscriminadamente, matando 90 pessoas, entre as quais o agente comercial da banda, Nick Alexander, e três membros da produtora.

No início de dezembro, cerca de um mês após os atentados, os músicos do grupo de rock norte-americano regressaram a Paris e depositaram uma coroa de flores em frente à sala de espetáculos Bataclan, para homenagear os 90 mortos no ataque terrorista.

A banda também atuou num dos concertos que os U2 deram então na capital francesa.

Os atentados de 13 de novembro do ano passado, em Paris, foram reivindicados pelo grupo terrorista, autodenominado Estado Islâmico (EI), e causaram 130 mortos e mais de 350 feridos.