logotipo tvi24

Jorge Fernando entrega a sua «Vida» à música (vídeo)

Compositor conta com várias participações nacionais no seu novo álbum: Ana Moura, Fábia Rebordão e Sam The Kid

Por: Redacção / Cátia Soares    |   2009-09-28 16:42

Jorge Fernando acaba de lançar o seu novo álbum, «Vida». Numa entrevista concedida ao IOL Música, o cantor descreveu este novo disco como uma denúncia dos problemas que marcam a actualidade económica, apesar de também podermos encontrar «outros versos referentes ao amor no sentido mais atrevido».

Este é, sem dúvida, um álbum de memórias e de mudanças, tendo em conta que abre e fecha com a música «Vida», primeiro cantada com Fábia Rebordão e, para terminar, cantada com Amália. Ou até mesmo pelo facto de Jorge Fernando ter convidado o rapper Sam The Kid para participar em uma das faixas.

«O que eu considero mais importante em mim é o trabalho que faço de ponte, porque toquei com as maiores vozes de um determinado tempo e depois cheguei à grandes novas vozes modernas», explicou.

Depois de vários anos a participar em projectos de artistas de renome e de produzir para outros tantos, o músico sentiu que este era o momento certo para voltar a avançar em nome próprio.

Poeta, cantor e compositor, Jorge Fernando abandonou a carreira futebolística para se tornar um dos homens mais cantados da música nacional. Ao fim de 34 anos no panorama musical, o fadista confessa que a a música tem muito mais a ver com a sua alma.

Veja aqui a entrevista com Jorge Fernando:

Partilhar
EM BAIXO: Entrevista João Fernando
Entrevista João Fernando

Namorada de Mick Jagger morreu por amor?
Rolling Stones cancelam concerto na Austrália
Rolling Stones cancelam concerto após morte de namorada de Jagger
L'Wren Scott foi encontrada morta no seu apartamento em Nova Iorque com um lenço à volta do pescoço
Namorada de Mick Jagger encontrada morta
L'Wren Scott tinha 49 anos e foi encontrada já sem vida no seu apartamento
EM MANCHETE
Queda de muro em Braga mata três universitários
Estudantes eram todos caloiros. «Guerra de cursos» terá estado na origem do acidente
Execução orçamental: défice cai, mas despesa aumenta
Passos quer «fazer a função pública respirar»