A chinesa Cao Bei, uma das raras estrangeiras que canta o fado em Portugal, manifestou-se satisfeita com a sua primeira atuação em Pequim, ao lado da fadista Cristina Nóbrega e do guitarrista João Bengala, escreve a agência Lusa.

«Não sou fadista, canto à minha maneira, mas acho que as pessoas gostaram muito de ouvir a Cristina, e que o povo chinês gosta de fado», disse a cantora à agência Lusa.

Cao Bei e Cristina Nóbrega protagonizaram na terça-feira à noite em Pequim um dos raros espetáculos de fado realizados na China, com o título «Amizade Lusófona com a China».

Ana Moura atuou em Pequim em 2006, num festival internacional, e Mariza cantou quatro anos depois em Xangai, durante a Exposição Universal realizada naquela grande metrópole cidade.

«O fado entrou no ano passado na lista do Património Mundial da UNESCO e cantado por Cao Bei fica ainda mais universal», salientou o Embaixador de Portugal na China, Jorge Torres-Pereira, a propósito do espetáculo de terça-feira à noite em Pequim.

O programa incluiu canções interpretadas por estudantes chineses de português e um recital de poesia, que terminou com um professor brasileiro a declamar o poema de Fernando Pessoa, «Mar Português».

Antiga professora de Economia, Cao Bei vive desde 1993 numa quinta de Palmela, com o marido e dois filhos, de 13 e 14 anos, já nascidos em Portugal.