Laurie Anderson, viúva de Lou Reed, escreveu uma carta aberta dedicada ao músico falecido no domingo. Publicada no «The East Hampton Star», jornal local da cidade onde Reed viveu os últimos dias de vida, a carta revela que o cofundador dos Velvet Underground morreu em paz, «olhando as árvores» e fazendo «tai chi com as mãos».

«O Lou era um príncipe e um lutador, e eu sei que as suas canções sobre a dor e a beleza do mundo vão encher muitas pessoas com a alegria incrível que ele sentia pela vida», escreveu Laurie, companheira de longa data de Reed, com quem casou em 2008.

A causa da morte de Lou Reed foi, entretanto, confirmada pelo médico responsável pelo transplante de fígado a que o músico foi submetido em maio. Segundo o «The New York Times», Charles Miller afirmou que Reed morreu de insuficiência hepática.

A carta aberta de Laurie Anderson sobre a morte de Lou Reed:

«Para os nossos vizinhos:

Que outono lindo! Todo o brilho e o dourado e toda aquela luz incrivelmente ténue. Água à nossa volta. O Lou e eu passámos muito tempo aqui nos últimos anos, e, apesar de sermos pessoas da cidade, esta é o nosso lar espiritual. Na semana passada, eu prometi ao Lou tirá-lo do hospital e trazê-lo para casa, em Springs. E conseguimos!

O Lou era mestre de tai chi e viveu os seus últimos dias aqui, a ser feliz e a deslumbrar-se com a beleza, o poder e a calma da natureza. Ele morreu no domingo de manhã, olhando as árvores e fazendo o famoso movimento 21 do tai chi apenas com as suas mãos de músico movendo-se no ar.

O Lou era um príncipe e um lutador, e eu sei que as suas canções sobre a dor e a beleza do mundo vão encher muitas pessoas com a alegria incrível que ele sentia pela vida. Longa vida à beleza que entra, atravessa e nos envolve a todos.»