Escritor, compositor e produtor de canções, o guitarrista, pianista e cantor Prince morreu esta quinta-feira aos 57 anos na sua propriedade de Paisley Park, no estado norte-americano de Minnesota, onde foi encontrado já sem vida. Prince começou a chamar a atenção em 1978 com a sua música que misturava rock, R&B, soul, funk, hip hop, disco, psychedelia, jazz, funk e música pop. Nas três décadas seguintes manteve-se como um dos mais inovadores e excêntricos músicos pop norte-americanos e atuou nos mais diversos palcos mundiais. Prince passou quatro vezes por Portugal e, ao que tudo indica, estava para cá vir outra vez.

Álvaro Ramos, da editora Ritmos e Blues, revelou à TSF que "estava a negociar a vinda" do músico a Lisboa, "integrado numa digressão europeia".

De acordo com o produtor, Prince iria fazer "dois espetáculos no mesmo dia", algo que "só um artista como ele pode fazer".

As quatro passagens por Portugal

A estreia aconteceu no Estádio de Alvalade e a despedida no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Em 20 anos, Prince visitou Portugal por quatro vezes e cativou sempre o público.

Foi num palco no antigo Estádio de Alvalade, em Lisboa, que Prince se estreou em Portugal.  A 15 de Agosto de 1993, perante uma plateia em êxtase, o cantor norte-americano já trazia consigo êxitos como Dirty MindPurple Rain e Diamonds and Pearls

Recordando a vinda de Prince em 1993, Álvaro Ramos disse à TSF que o músico, conhecido como viciado no trabalho, era um "artista com uma exigência bastante grande".

"Lembro-me que tivemos que pôr no quarto de hotel dele um equipamento de estúdio porque o senhor pouco dormia e estava sempre a produzir, a gravar novas músicas".

Para tal, Álvaro Ramos recorda que teve que ir "comprar um gravador que ainda não existia em Portugal".

Exigências de um artista que "em termos pessoais não era uma pessoa fácil", mas que "como todos os génios, tinha esse lado da criatividade", disse ainda Álvaro Ramos.

Cinco anos depois do Estádio de Alvalade, foi o Pavilhão Atlântico que recebeu Prince. A 15 de Dezembro de 1998, o cantor de Purple Rain regressou ao convívio dos fãs portugueses.

A terceira vez que Prince pisou os palcos portugueses foi no festival Super Bock Super Rock, que ainda decorreu no Meco, a 18 de Julho de 2010. Uma ocasião especial que contou com a colaboração da fadista e amiga, Ana Moura. 

A última visita do cantor a Portugal foi em 2013, quando Prince fez um concerto único e de surpresa no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. O espetáculo encheu a sala lisboeta no dia 15 de agosto, um sábado. Foram colocados à venda, quase em cima da hora, três mil bilhetes, com um preço único de 50 euros.

O génio de Minneapolis não autorizou a cobertura da imprensa, mas quem assistiu garante que a plateia reagiu em delírio a um concerto onde o cantor demonstrou o seu lado mais rocker.

Nesse concerto, em que Prince recusou que fosse fotografado ou gravado, elogiou a cantora Ana Moura, que tinha visto em palco no dia anterior, em Ílhavo.

"A vossa rainha", disse sobre a cantora portuguesa.

Sobre Prince, Ana Moura tinha dito em 2012 que prezava muito a amizade do cantor. Em entrevista à revista Blitz, a fadista confessou que, quando ouvia o músico a tocar piano ou um solo de guitarra, pensava:

"Que privilégio, que honra isto ter-me acontecido a mim".

A amizade com Ana Moura e as músicas inspiradas em Portugal

Em 2009, Prince confessou ser fã da fadista portuguesa. No ano seguinte, a proximidade entre Prince e Ana Moura levou a fadista a subir ao palco com o músico norte-americano no Super Bock Super Rock.

Ana Moura e Prince no Super Bock Super Rock 2010 (Foto: Rita Carmo)

Na altura do concerto no festival, no dia 18 de julho, Prince e Ana Moura acabaram por trocar as voltas à organização e decidiram unir-se para dois outros temas. Casa da Mariquinhas e A Sós Com a Noite foram as canções escolhidas, contrariando a notícia, anteriormente divulgada, de que os dois cantariam em dueto o tema inédito Walk in the Sand.

A música de Prince, inspirada em Portugal e na cultura portuguesa, fez parte do novo álbum do artista americano, intitulado 20Ten, que sucedeu a Lotusflow3er editado em 2009.

Mas a canção Walk in the Sand não foi a única em que Prince falou de Portugal no álbum 20Ten.

A referência apareceu também no tema Lavoux onde surgem as seguintes palavras: “Take me to the streets of Portugal/That might be my destiny to see the water fall/Tears of rain, they're all the same/The only way to win this game is to let everybody play and share the ball” cuja tradução é "Levem-me para as ruas de Portugal/talvez seja o meu destino ver a cascata/Lágrimas de chuva, são sempre iguais/A única forma de ganhar este jogo é deixar todos jogarem e passar a bola”.

Para a história do concerto de 18 de julho de 2010 no festival Super Bock Super Rock, ficou também o mimo que Prince deu ao público depois de acompanhar Ana Moura com o dedilhar na guitarra elétrica:

“Gosto muito do vosso país”, disse o cantor norte-americano. De facto, nessa noite Prince não se cansou de embalar a audiência ao som da frase “Oh Portugal”, de forma cantada.

Na altura, Prince deixou claro que veio a Portugal com a missão de fazer toda a gente feliz: “Eu adoro-vos, vocês adoram-me”.

Conforme constatou na altura a repórter Sara Ribeiro, que foi ao concerto: “Não se encontra nem uma palavra de mentira aqui, ficou provado”.

De facto, mesmo depois do tempo que Prince demorou a aparecer em palco, todos estavam à espera com grande vontade num recinto cheio, batendo todos os dias de festival. 

Um músico icónico e influente

Durante a carreira, Prince ganhou sete Grammy e um Óscar pela canção Purple Rain, em 1984. Influenciou outros músicos e vendeu mais de 100 milhões de discos.

Por um breve período, em 1993, o cantor decidiu mudar de nome e passar a ser conhecido como um símbolo ou "o artista antes conhecido como Prince". Era uma reação à indústria musical, com cujas práticas se mostrou em desacordo várias vezes.

Em novembro de 2015, após os atentados de Paris, o cantor decidiu adiar a digressão europeia que deveria começar no dia 24 desse mês. A digressão Prince Spotlight: Piano & A Microphone Tour iria passar pela Áustria, Bélgica, Espanha, Reino Unido, Escócia, Holanda, Suíça, Itália, França, Dinamarca e Noruega.

Em dezembro de 2015, o cantor lançou o último disco, HITnRUN, o 39º registo de estúdio.

Prince estava agora em digressão pelos EUA. A 15 de abril, um dia depois de um concerto em Atlantao músico sofreu uma "emergência médica" que o obrigou a aterrar em Illinois para ir ao hospital.

Prince Rogers Nelson, nome completo do músico, nasceu a 7 de junho de 1958, em Minneapolis, nos EUA. Prince escreveu a primeira canção com sete anos.